Vasco inicia conversa com montadora, e acordo pode impedir ação na Justiça

Publicado em 20/12/2013 Editoria: Esporte

Após o fim da curta relação, Vasco e Nissan iniciaram nesta quinta-feira uma conversa para encontrar uma saída mais amigável depois da rescisão unilateral da montadora japonesa. O contrato de quatro anos foi interrompido oficialmente na última segunda-feira, quando a multinacional enviou uma notificação para o clube de São Januário avisando que não permaneceria como patrocinadora do Vasco depois da briga generalizada das arquibancadas no jogo entre os cariocas e o Atlético-PR. Na quarta, o clube divulgou nota oficial lamentando a decisão da empresa. Sem multa prevista pela quebra de contrato, o Vasco espera negociar um ressarcimento financeiro para não colocar a multinacional japonesa na Justiça.

Além da briga em Joinville (SC), a Nissan alegou descumprimento de contrato do clube ao não exibir a marca nos uniformes oficiais do futebol masculino e feminino, do remo e do fustal. O Vasco lembrou que houve problema na produção do material pela Penalty e disse que a empresa não notificara o clube para solucionar a questão.

Após a briga nos bastidores, porém, o clube e a montadora japonesa parecem se entender melhor neste momento. Os departamentos jurídicos já estão em contato e as diretorias vão tentar encontrar uma solução para o Vasco não acionar a Nissan na Justiça. O canal aberto entre as partes impediu até o clube de enviar a notificação para a empresa cumprir o contrato.

- Acabamos não enviando a notificação para eles, porque houve um contato entre as duas partes. A ideia é encontrar uma solução na qual o Vasco não saia prejudicado - disse o advogado do Vasco, Marcello Macedo.

O contrato entre a Nissan e o Vasco foi assinado em julho deste ano. Pelo acordo, o clube receberia R$ 28 milhões em quatro anos. A multinacional pagou R$ 7 milhões do primeiro ano de contrato, embora tenha encerrado a parceria em menos de seis meses.

Em entrevista filmada por torcedores do Vasco na saída do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Olavo Monteiro de Carvalho, presidente da Assembleia Geral do clube, dava o tom de um possível entendimento entre o clube e a montadora. Influente empresário carioca, Olavo foi um dos responsáveis pela chegada da Nissan ao Vasco.

- Não esperava isso deles... Por trás disso tudo tem um problema de déficit também. Eles estão gastando muito dinheiro nas Olimpíadas. Isso eles já tinha me dito: iam fazer esse esforço pelo Vasco - revelou o empresário vascaíno.

 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)