CAPs amplia chances a pacientes em Rio das Ostras

Publicado em 19/09/2014 Editoria: Geral
Prefeito Sabino destacou o desafio de promover Saúde Pública de qualidade diante do grande crescimento populacional do município

Prefeito Sabino destacou o desafio de promover Saúde Pública de qualidade diante do grande crescimento populacional do município

Joselina Pinheiro da Silva, 73 anos, é moradora do bair­ro Nova Esperança. Ela tem dois filhos atendi­dos pela equipe de saúde mental do município de Rio das Ostras, um de 47 e ou­tro de 49 anos. “Esse apoio é muito importante para os pacientes e para as famílias, que também precisam mui­to. Aqui eles recebem mui­to carinho, remédios e nós sempre somos orientados, além de sermos atendidos com muito amor”, elogiou Joselina.

E prestar um atendi­mento mais humanizado e de qualidade aos pacien­tes, na quinta-feira, dia 11, foi inaugurada em Rio das Ostras, as novas instala­ções do Centro de Atenção Psicossocial-Caps, que pas­sa a funcionar no Jardim Marilea. A nova sede é mais ampla, com boa área exter­na, mais adequada ao aco­lhimento dos pacientes de saúde mental, seus familia­res e ao trabalho dos profis­sionais.

O Caps é uma unida­de especializada em Saúde Mental para tratamento e reinserção social de pesso­as com transtorno mental. O Centro conta com equipe multidisciplinar, formada por médico, assistente so­cial, nutricionista, psicó­logo, enfermeiro e técnico de enfermagem. A unidade atende a uma média de 380 pacientes, que, além das consultas de saúde, parti­cipam de oficinas terapêu­ticas, visando melhorar sua qualidade de vida e sua rela­ção com a família e a socie­dade. Eles também recebem refeições e medicamentos. No total, 739 pessoas estão cadastradas no Caps.

A unidade conta com sa­las amplas para as consultas de saúde e para realização das oficinas terapêuticas. Além disso, a instalação possui uma grande área ex­terna para realização de ati­vidades ao ar livre e eventos de integração. O prefeito Sabino falou ainda do de­safio de promover Saúde Pública de qualidade diante do grande crescimento po­pulacional e das demandas do município.

“Mesmo com as dificul­dades estamos ampliando a rede de saúde. Pelo menos novas 16 unidades serão inauguradas, como a UPA 24 horas. Entre os investi­mentos também estão no­vas instalações de saúde mental”, disse o prefeito, referindo-se à Residência Terapêutica, que vai abrigar os pacientes que deixam os hospitais psiquiátricos, e o Caps AD, para atendimento a dependentes de álcool e outras drogas.

“É preciso que a socie­dade acolha os pacientes de saúde mental como se­res humanos que precisam de ajuda, como todos nós. Vocês não imaginam o quanto é importante para eles essa integração. Nos­sos pacientes precisam e merecem todo esse cari­nho que recebem aqui da equipe do Caps”, falou a secretária de Saúde, Ana Cristina Guerrieri.

O psiquiatra Edilber­to Castilho, diretor clínico do Caps, lembrou a im­portância do Centro como uma alternativa às hos­pitalizações das pessoas com transtornos mentais. “Estamos vivendo um mo­mento histórico no país, de inclusão desses pacientes. É preciso compreender a diferença, com respeito e tolerância. A doença é di­fícil, mas o mais perverso é o preconceito”, chama a atenção o especialista.

› FONTE: RJ News