M„e Coruja: Governo do Rio doa enxoval a quem nascer nas maternidades estaduais

Publicado em 19/12/2013 Editoria: Geral

Projeto da equipe de Humanização da Secretaria de Estado de Saúde começou em novembro no Hospital Estadual Rocha Faria. A partir de 2014, as demais maternidades integrarão a ação. Kit com enxoval completo contém 11 itens

Desde que recebeu o resultado positivo da gravidez, a balconista Cintia Francisca da Silva, de 26 anos, moradora do interior de São Paulo, sonhava com o enxoval da sua segunda filha. Durante viagem de férias ao Rio, a jovem começou a sentir as dores do parto, e a pequena Ana Clara veio ao mundo prematura, com apenas 25 semanas. A bebê nasceu no Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande. Mãe e filha passam bem. Como pode-se imaginar, a chegada da pequena Ana Clara com 15 semanas de antecedência foi uma surpresa para Cintia e para família, que ainda não tinham conseguido se organizar para comprar o enxoval da bebê. E o projeto Mãe Coruja - mais nova ação da equipe de Humanização da Secretaria de Estado de Saúde - fez toda a diferença.
Desde novembro, todas as mães que dão à luz no Hospital Estadual Rocha Faria recebem kit com enxoval completo. A bolsa do Mãe Coruja vem com 11 peças, entre elas: roupinhas de algodão, toalha de banho e trocador. No início do próximo ano, mais quatro maternidades do Governo do Estado vão aderir à iniciativa.

Desde 2007, a humanização do atendimento faz parte das políticas da Secretaria de Estado de Saúde. E tem feito a diferença na mudança da qualidade da relação médico-paciente e também durante os períodos de internação. Passa pela ambientação das unidades de saúde, sempre coloridas e agradáveis; passa pela apropriação do espaço público pelo seu usuário, com as fotos dos moradores da região em cada uma das UPAs.
– Nosso trabalho é melhorar o atendimento nas unidades e isso passa por levar conforto e beleza, além de diminuir a frieza do ambiente hospitalar. As fotos de moradores das regiões onde as UPAs foram instaladas fazem com que as pessoas se sintam mais acolhidas. Queremos que as pessoas se identifiquem – explicou a coordenadora de Humanização da Secretaria de Saúde, Fabiani Gil.

E por que a coruja? Fabiani Gil explica:
- A escolha da coruja como símbolo do projeto não foi à toa. Ela tem um significado popular muito representativo: mãe zelosa com seus filhotes. É exatamente esse carinho que queremos passar para as mães e os seus filhos com o esse kit – explica Fabiani Gil, coordenadora de Humanização da Secretaria de Estado de Saúde.

Na próxima etapa do projeto, as novas mamães vão receber uma camisola que facilita e propicia conforto e preserva a puérpera durante a amamentação. Além disso, haverá uma roupa especial para identificar o pai que quiser acompanhar o nascimento do filho.
Outras das ações é a qualificação de leitos de baixo risco na região por meio do pagamento de um incentivo pelos partos realizados em unidades em Queimados, Belford Roxo e São João de Meriti. As unidades contempladas são a Casa de Saúde Bom Pastor, Hospital Nossa Senhora da Glória e Associação de Caridade São João de Meriti. Estão previstos investimentos mensais de mais de R$ 750 mil pelo Governo do Estado somente nesta ação.

 

› FONTE: Macať News (www.macaenews.com.br)