QUISSAMÃ - Antiga estação ferroviária agora sedia casa do patrimônio

Publicado em 16/08/2014 Editoria: Cultura

Na manhã desta sexta-feira, 15, foi reaberta a Estação Ferroviária de Conde de Araruama. O espaço passa a funcionar a partir de agora como Casa do Patrimônio Quissamã – uma paceria do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e Prefeitura de Quissamã. Estiveram presentes o prefeito Octávio Carneiro, os subsecretários Valdei Francisco (Governo) e Luis Geraldo de Paula (Meio Ambiente, Agriculta e Pesca), os coordenadores Franscisco Pinto (Transporte) e Martha Medeiros (Cultura), os vereadores Marcelo Batista, Luis Carlos, Jorge Rodrigues e Isabel Pessanha, Fábio Silva, do Ministério da Cultura, Cássio Murilo Consoli, museólogo do IPHAN, além de representantes do Instituto Federal Fluminense (IFF).

“Hojé é um dia muito especial para a Cultura de Quissamã, pois estamos reabrindo a Estação de Conde. Vamos, nesse espaço, implementar pesquisas em parceria com diversos órgãos. Esperamos que a partir de agora as portas se mantenham sempre abertas”, afirmou Martha Medeiros.

A Casa do Patrimônio Quissamã é uma extensão do IPHAN e atenderá toda a região Norte e Noroeste, funcionando de 3ª a 6ª, de 10 à 16 h. “Esse espaço significa que estamos fincando realmente uma bandeira aqui. Já temos o município como exemplo no estado e queremos sempre mais reforçar nossos laços com todos os órgãos e municípios parceiros”, ressaltou Cassio Consoli.

“Estive em Quissamã há um ano, na Conferência Municipal de Cultura, que culminou na conferência nacional. Um dos eixos mais trabalhados e que teve uma das principais propostas apresentadas foi justamente o cuidado com o patrimônio e a memória. Então eu volto aqui hoje e percebo que o dever de casa foi cumprido, ou seja, que o município muito acertadamente preserva e promove a memória da cidade, da sua ancestralidade, das pessoas que viveram e construíram essa terra. Estar presente aqui fazendo parte desde momento é muito gratificante”, ressaltou o representante do Ministério da Cultura, Fábio Silva.

› FONTE: ASCOM