MMA exige preparação completa de atletas

Publicado em 06/01/2014 Editoria: Esporte
Angel Morote

Angel Morote

» Modalidade tem revelado vários esportitas em Rio das Ostras
 
É visível que um dos esportes que mais tem crescido no Brasil é o MMA. A grande divulgação da modalidade e os bons atletas brasileiros têm colaborado para isso. Em Rio das Ostras, isso se reflete nas academias com o crescimento do número de alunos e na realização dos campeonatos.
 
Um dos diferenciais que desafia quem pretende se dedicar a este esporte é a complexidade da preparação dos lutadores. O bom atleta precisa saber bem os ensinamentos do Jiu-jítsu que colaboram para o combate no chão; Luta Olímpica, que é voltada mais para a queda; e, Muay Thai que fortalece os golpes de contato. Tudo isso, colabora para a formação do atleta de alto rendimento, com uma preparação que conta ainda com a parte psicológica e nutricional.
 
Um dos atletas que se prepara e se dedica em Rio das Ostras é Lincoln “Cowboy” de Sá, da equipe Art Combat. Ele atua no MMA desde 2009 e é o primeiro do ranking na categoria Mosca até 57 quilos no Brasil. Na última luta realizada no Rio de Janeiro, no mês de dezembro, ele perdeu, mas já se prepara para recuperar o resultado em março. Caso vença, pode ser inserido para lutar pelo UFC. O treinamento, exaustivo, é realizado três vezes ao dia. “Este é um esporte apaixonante. Assim como em outro esporte a vitória pode vir para qualquer um dos lados”. Cowboy começou com algumas lutas e ao ver os bons resultados decidiu se dedicar e aprender mais técnicas. Ele já ganhou o Campeonato Mundial de Jiu- -jítsu, Sul-americano de MMA, entre outros de expressividade internacional.
 
Outro atleta de Rio das Ostras que tem conseguido se destacar é Rambinho. Ele compete na categoria 70 quilos e, atualmente, é proprietário de uma academia que ensina a prática esportiva. Ele informa que várias são as pessoas que procuram aprender a modalidade, uns somente por hobby, outros buscando a profissionalização. Ele acredita que os bons lutadores e a organização do UFC têm colaborado para a popularização do MMA. “Se antes víamos muitos garotos vendo o futebol como uma chance de mudar de vida, agora, uma boa parcela escolhe este esporte”.
 
Rambinho começou a praticar o esporte em 2006 e, no ano passado, realizou cinco lutas, todas com vitórias. O treinamento dele é feito de segunda a sábado e, quando faltam dois meses para a luta, ele intensifica a preparação. Para o atleta, aqueles que querem seguir esta carreira devem ter persistência, pois no início é complicado, é preciso conciliar muitas vezes o trabalho com os treinamentos devido a falta de patrocinador. “Isso exige uma cabeça boa e muita disciplina”, finalizou.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)