Atletas macaenses garantem títulos em campeonato de fisiculturismo

Publicado em 15/10/2020 Editoria: Esporte
Dois atletas macaenses garantiram títulos de destaque no Campeonato de Fisiculturismo, organizado, neste mês, pela Federação Brasil Fisiculturismo, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. Alex Teixeira Soares foi campeão prêmio na categoria Men's P

Dois atletas macaenses garantiram títulos de destaque no Campeonato de Fisiculturismo, organizado, neste mês, pela Federação Brasil Fisiculturismo, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. Alex Teixeira Soares foi campeão prêmio na categoria Men's P

Dois atletas macaenses garantiram títulos de destaque no Campeonato de Fisiculturismo, organizado, neste mês, pela Federação Brasil Fisiculturismo, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. Alex Teixeira Soares foi campeão prêmio na categoria Men&39;s Physique Hard, enquanto Fernanda Barbosa garantiu 2º e 3º lugares nas categorias Fitness Model e Beach Model, respectivamente.

O jovem atleta, Alex, subiu ao pódio para receber o prêmio na categoria Men&39;s Physique Hard após competir com outros 12 atletas. Antes disso, o campeão teve que enfrentar uma rotina intensa de treinos e alimentação disciplinada para atingir a definição e a simetria corporal perfeita. O treino compõe em média duas horas de cárdio por dia, sendo dois cárdios de uma hora, e um treino de musculação.

“Eu pratico musculação há 11 anos e já vinha acompanhando e estudando sobre o fisiculturismo com a intenção de competir no futuro. Em 2018 conversei com um amigo meu, que também é competidor, Marcos Vinicius Brandão. Ele me ajudou com sua experiência e consegui ficar no top3 de 23 atletas pela IFBB-Rio. De lá pra cá, fui pegando gosto e busquei melhorar cada vez mais. Foram 12 concorrentes na minha categoria e ficar em primeiro foi muito emocionante”, destacou.

Já Fernanda Barbosa ficou com o top 2 na categoria Fitness Model e top 3 na categoria Beach Model, onde tiveram 420 participantes inscritos. Ela contou que a preparação para a competição foi bem disciplinada.

"Foi feita uma dieta bastante restrita, com carbo um, que significa um único carboidrato, no caso o aipim. Foram dois meses seguindo essa dieta, que também tinha é claro frango, ovos e legumes. Evitei comemorações de aniversários para não ser tentada e treinei de domingo a domingo. Na semana do campeonato cheguei a ingerir seis litros de água por dia e, no dia da competição, 400 ml apenas, mas valeu a pena", revelou a atleta de 35 anos.

Fernanda destacou ainda que é mãe de dois filhos, dona de casa, trabalha fora, está terminando a sua segunda graduação, tendo feito a primeira em pedagogia e agora educação física e mesmo assim não deixa de se cuidar. Foi desse sentimento que veio a vontade de competir.

"A musculação, embora seja uma das melhores formas de esculpir o corpo, ela vem para mim como um bônus, mediante a todo acréscimo que ela me trás, como qualidade de vida e saúde física e mental. Com a prática da musculação comecei a admirar pessoas que chegam nesse nível de corpo. Sei o quanto isso exige da pessoa. Neste meio tempo, conheci o profissional Luciano Curi, que logo já identificou em mim essa possibilidade e me perguntou se eu tinha interesse em competir e eu disse que sim", lembrou.

Mas, afinal o que é o fisiculturismo?

O fisiculturismo, que também é conhecido por culturismo, é considerado um esporte de competição, onde os atletas trabalham os músculos do corpo em busca de hipertrofiá-los, ou seja, aumentar a massa muscular o máximo possível. O objetivo da modalidade esportiva não é testar quem levanta mais peso, mas quem possui a melhor definição dos músculos do corpo. Para isso, é necessário muita disciplina, foco e preparação.

A primeira história que se tem informação relacionada ao fisiculturismo vem da Grécia. Havia um homem muito forte chamado Milon de Crótona. Ele era um atleta olímpico invejado pela sua força e músculos. O seu treino era baseado em um bezerro. Ele colocava o animal nas costas e andava. À medida que este animal ia crescendo, seu corpo ia acompanhando as adaptações necessárias para continuar andando com o bezerro nas costas. Assim, ele aplicou uma lei da musculação conhecida como “princípio da sobrecarga”, onde o praticante aumenta os pesos aos poucos de forma a promover evolução fisiológica e alcançar os objetivos propostos.

Avançando no tempo, em 1940 ocorreu o primeiro campeonato de fisiculturismo propriamente dito, sem utilizar a força como meio de avaliação. O campeão foi John Grimek, um homem que exibia volume, simetria, definição e proporção acima da média para a época.

› FONTE: RJ News