Em 2020, a festa junina é em casa

Publicado em 29/06/2020 Editoria: Entretenimento
Adriana Corrêa aproveitou a festa com sua família

Adriana Corrêa aproveitou a festa com sua família

O arraiá este ano está diferente: não tem quadrilha ensaiada, barraquinhas animadas e nem encontros calorosos com os amigos. Em compensação, a tradição das comidas típicas, os trajes característicos e a animação continuam nas famílias macaenses. Vale tudo para mudar a rotina, divertir as crianças e não pensar nas notícias da pandemia do Covid-19.

O dia 24 de junho, dia de São João, foi o escolhido por duas famílias macaenses para realizarem a festa junina em casa. A jornalista Adriana Corrêa e a advogada Fernanda Brandão disseram que valeu a pena ter feito a comemoração em casa e que as famílias entraram no clima.

Adriana tem um filho de 4 anos e contou que levou 1 semana para preparar a decoração da festa com ele. “O Caio ficou muito empolgado quando eu perguntei se ele queria uma festa junina em casa. A escola mandou uma caixa com alguns artigos de decoração, como bandeirinhas e enfeites de mesa, e nós implementamos. Fizemos peixinhos para pescaria, vara de pescar, jogo de argola e aproveitamos o tiro ao alvo que ele já tinha. Os alimentos eu fiz um lanche, com pão de queijo, bolo de milho, bolo de aipim com coco, pipoca, algumas paçocas e queijo com goiabada. No dia, vestimos as roupas, ligamos o som, dançamos e foi bem divertido”, revelou.

Fernanda disse que ela e o marido sempre gostaram de reunir os amigos e confraternizar e viu uma oportunidade de uma noite diferente. “Fizemos comidas típicas, colocamos lives de forró, dançamos bastante e foi muito bom. Nós realmente arrumamos tudo para um evento na nossa casa. Eu amei, meu marido também comprou a ideia e pretendemos fazer em julho uma outra festa. Acho importante manter a tradição, mesmo sendo só nós dois”, frisou.

Alguns estabelecimentos também se prepararam para a data e estão oferecendo produtos típicos para os clientes realizarem a festa em casa. Um empório e casa de pães artesanais da cidade está aceitando encomendas de cestas com produtos típicos até o fim de julho: caldos, pães, bolos, pamonha... Cada cliente pode personalizar a sua cesta também.  

A sócia proprietária do estabelecimento, Michele Monteiro, disse que a sugestão da cesta surgiu de uma cliente. “Ano passado nós fizemos uma semana junina e aceitamos o desafio de colocar tudo em uma cesta. Estamos bem felizes e surpresos com o resultado, muitas pessoas têm feito festas juninas virtuais”, afirmou.

Girlane Carvalho faz doces para festa e inovou o seu cardápio, justamente para essa época do ano. “Sou pernambucana e amo São João. Também sou apaixonada pela confeitaria e amante dos sabores do Brasil. Este ano, quis homenagear minha terrinha, Ouricuri-PE, e produzi sabores que os denominei com ditados populares e também com o nosso casal nordestino: Lampião e Maria Bonita”, explicou.

Girlane disse que os clientes estão apaixonados pelos doces e que já pensa deixá-los no cardápio durante o ano todo. Ela contou que o brigadeiro de quebra queixo tem sido o queridinho do momento, mas tem outros sabores bem curiosos como queijo do reino com goiabada (Lampião e Maria Bonita), brigadeiro de bacon com ameixa (Se avexe não) e o brigadeiro de banana caramelizada (Merenda da tarde).

“A maioria dos meus clientes tem encomendado para fazer festa junina em casa, mas temos embalagens disponíveis a partir de 12 unidades e é ótima opção de presente”, reforçou.

Jornalista: Tathiana Campolina

Foto: Arquivo pessoal 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)