Educação reforça campanha "Cuide bem do livro didático"

Publicado em 03/06/2020 Editoria: Educação
O recebimento dos livros nas escolas acontece desde fevereiro pelo Governo Federal

O recebimento dos livros nas escolas acontece desde fevereiro pelo Governo Federal

A rede municipal está reforçando a campanha "Cuide bem do livro didático", voltada para a conservação e utilização adequada do livro, um dos recursos pedagógicos indicados pelos professores em virtude da suspensão temporária das aulas, por conta do Covid-19. A ação intitulada "Educação não para com o livro didático" vem sendo intensificada com orientações pelos professores durante as aulas virtuais, exibição de vídeos e dicas nas redes sociais dos espaços escolares (Facebook e Instagram) sobre zelo. Outras ferramentas para o ensino remoto são a disponibilização do blog www.educacaonaopara.com e o acesso a grupos de WhatsApp criados pelas escolas municipais. O objetivo é contribuir com a rotina de estudos dos alunos do Ensino Fundamental e Médio.

O recebimento dos livros nas escolas acontece desde fevereiro pelo Governo Federal. Mas, neste período de pandemia, algumas unidades também começaram a realizar a distribuição de apostilas. Para evitar aglomeração, os espaços escolares adotaram cronograma para entrega do livro didático e orientações quanto ao cuidado. Entre as escolas municipais estão; Jacyra Tavares Duval, Paulo Freire, Dolores Garcia Rodriguez, Sônia Regina Lapa Colégio Municipal Interagir, Ciep Municipalizado Maringá, Ciep Municipalizado Darcy Ribeiro, Córrego do Ouro, Colégio Municipal Renato Martins, Escola Municipal Maria Cristina Castello Branco da Cruz, Colégio Municipal Neusa Goulart Brizola e Colégio Municipal Eraldo Mussi.

Para melhor orientar os estudantes quanto ao uso do livro, algumas escolas apostaram na criatividade. Como exemplo, a professora Rosângela Schmith Machado Jubim, que atua no Colégio Municipal Neusa  Goulart Brizola (Barra), resolveu incentivar os alunos com a criação do vídeo "Cuide bem do livro didático", que ganhou reconhecimento e expressiva divulgação na escola. Já a equipe da Escola Municipal Maria Cristina Castello Branco da Cruz (Assentamento Celso Daniel) entregou o manual "O livro didático é um excelente amigo nos estudos", com destaque para dicas de boas práticas de utilização e orientação do professor sobre o estudo no livro quanto aos exercícios, leitura e interpretação.

Na Escola Municipal Paulo Freire (Lagomar), além de apostilas e redes sociais, o livro didático também está sendo um recurso utilizado, sendo que diariamente os professores através de grupos WhatsApp tiram dúvidas sobre os conteúdos apresentados nas páginas indicadas. Outro exemplo é o Colégio Municipal Renato Martins (Ajuda de Baixo), que investiu na campanha e orientações, que seguem as propostas do Caderno de Orientações Curriculares do município e descritores. A unidade montou uma força-tarefa com os profissionais e com a comunicação através dos grupos de WhatsApp. No Colégio Municipal Maria Letícia Santos (Novo Cavaleiros), a distribuição de kits com livros específicos contou com apoio dos funcionários, sendo que os responsáveis assinaram termo de responsabilidade para o uso do bem público.

Ferramentas pedagógicas

Segundo a Superintendente de Ensino Fundamental, Balade Aref, neste período de distanciamento social a proposta é oferecer diversas estratégias pedagógicas para melhor atender estudantes e familiares. "As escolas contam com blog, livro didático e outras ações para contribuir com a motivação e uma rotina de estudos neste período", destaca.

A coordenadora do Livro Didático, Programa do Livro Didático, Roze Thomáz, lembrou que no início do ano letivo foram realizadas reuniões com cerca de 80 cuidadores ou responsáveis pelos livros didáticos nas escolas municipais. "Foram repassadas orientações quanto à realização de campanhas educativas, recebimento dos livros didáticos, conservação, utilização adequada dos livros e remanejamento. Todas as intervenções visam garantir a utilização pedagógica, conservação e devolução dos livros didáticos reutililizáveis. Os livros para as turmas de 1º ao 5º ano, por exemplo, podem ficar com os alunos quando encerrar o ano letivo. Já os do 6º ao 9º ano e Ensino Médio devem ser devolvidos. O livro é mais um recurso de aprendizagem e também é uma ferramenta fundamental na formação da cidadania dos estudantes", pontua.

As práticas de apoio à gestão seguem os princípios do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) em consonância com os objetivos, informações e legislações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

› FONTE: Secom Macaé