Governo do Rio coloca novas vocações econômicas no radar

Publicado em 14/02/2020 Editoria: Turismo

O economista Guilherme Mercês, que assumiu recentemente a Subsecretaria de Indústria, Comércio, Serviços e Ambiente de Negócios do Governo do Rio, trabalha um plano para estimular outras vocações econômicas do Estado, ligadas ao desenvolvimento tecnológico como inteligência artificial, nanotecnologia, robótica, biotecnologia e tecnologia espacial. Foi o que anunciou, nesta quinta-feira, para uma plateia de executivos e empresários, em evento promovido pela Câmara Americana de Comércio (Amcham).

"Temos diversidade acadêmica e a maior concentração de Ph.Ds por habitantes. Precisamos estimular e aproveitar o capital humano do Estado", disse Mercês.

O Subsecretário destacou a capacidade empreendedora nas comunidades, a possibilidade de transformar o Rio em um hub financeiro, a redução do preço do gás, a atração de investimentos no segmento de energia renovável, o horizonte de investimentos em infraestrutura rodoviária, com os editais de concessões que serão lançados nos próximos meses, e a importância da parceria e dos investimentos da iniciativa privada em benefício da sociedade.

Para o economista, é preciso construir um plano na esteira da recuperação da indústria e do preço do barril do petróleo: o risco de queda do preço do barril diminuiu", afirmou. "Mas é preciso pensar que temos apenas vinte anos para aproveitar esse ativo. Precisamos olhar dentro dessa perspectiva, de utilização dos royalties como funding de transição da economia do Estado. Não dá para pensar o futuro do Rio de Janeiro sem essa perspectiva", avaliou.

"Temos o desafio de construir um novo plano de desenvolvimento para o Estado, em diálogo com os agentes de mercado e com a sociedade. É hora de juntar forças para construir um novo plano de voo para a economia do Rio de Janeiro", concluiu.

› FONTE: Ascom