Goleiro Bruno relembra morte de Eliza Samudio: 'Se eu pudesse voltar atrás'

Publicado em 27/01/2020 Editoria: Geral

Às vésperas do aniversário de 10 anos do assassinato de Eliza Samudio, o goleiro Bruno Fernandes, condenado pela morte da modelo, falou sobre o crime bárbaro, em reportagem do "Domingo Espetacular" (Record TV), que será exibido na noite deste domingo. O atleta disse buscar redenção.

"Se eu pudesse voltar atrás, e tivesse o meu domínio, sabe? Eu faria tudo diferente", afirmou o goleiro, que foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e uso de meio que dificultou a defesa da vítima), cárcere privado e sequestro de Eliza e do filho deles e ocultação de cadáver. O corpo da vítima nunca foi encontrado.

"O Bruninho nunca foi o problema. Nunca foi pensão alimentícia. A situação vai muito mais além do que você possa imaginar", relembrou.

O atleta ainda afirmou que pretende explicar ao filho e à mãe da modelo o caso
"A única coisa que eu posso te falar, posso te afirmar, é que um dos maiores desafios da minha vida e eu peço a Deus sabedoria é, de um dia, eu ter a oportunidade de explicar toda a situação para o Bruninho. Eu ter a oportunidade de explicar toda a situação para dona Sônia"”, disse.

Na última semana, o clube Operário, do Mato Grosso, desistiu de contratar o goleiro após uma repercussão negativa e perda de patrocinadores depois do acerto. Na terça-feira, as torcedoras do time fizeram um protesto contra a contratação do jogador. Gritos como "quem contrata um feminicida, apoia o feminicídio" eram entoados pelas protestantes.

› FONTE: O Dia