Virando a chave: Fluminense enfrenta o Corinthians para se despedir de primeiro turno ruim

Publicado em 15/09/2019 Editoria: Esporte

 Independentemente do que acontecer no confronto de logo mais, às 16h, no Mané Garrincha, em Brasília, entre Fluminense x Corinthians, é fato que o primeiro turno do Tricolor passou bem longe da expectativa. Depois de um Campeonato Carioca onde mostrou qualidade e chamou a atenção pelo refinado estilo de jogo sob o comando de Fernando Diniz, o time degringolou na competição nacional, viu jogadores de destaque ir embora (Everaldo e Luciano) e, à deriva, chega à 19ª rodada na zona de rebaixamento.

Diniz não é mais o treinador, Nenê e Wellington Nem chegaram, e João Pedro e Marcos Paulo despontaram. Nada que tenha alterado o roteiro negativo nessa primeira parte do Brasileirão. Com 27,8% de aproveitamento, o que inclui 11 derrotas e somente quatro vitórias, fazer um segundo turno diferente é, acima de tudo, obrigação para evitar o rebaixamento. Nada melhor do que se despedir do turno inicial com três pontos.

Até visando uma mudança de panorama, Oswaldo de Oliveira vai apresentar um time titular diferente do habitual para encarar o Corinthians. Sem Aírton e Wellington Nem, suspensos, o comandante vai apostar por um onze inicial mais precavido e até mesmo conservador com dois volantes: Allan retorna e terá a companhia de Yuri. Dessa forma, Ganso terá mais liberdade para se aproximar do trio de ataque, que terá Nenê posicionado à direita, com Yoni, à esquerda, e João Pedro.

"Recentemente, enfrentamos o Corinthians na Sul-Americana e foram dois jogos bem equilibrados. A equipe deles é muito bem montada e sabemos que será mais um duelo extremamente complicado. Temos que entrar com muito foco do primeiro ao último minuto para conseguir a vitória e, quem sabe, sair da zona do rebaixamento", salientou Muriel.

Não se sabe se, com esses titulares, Oswaldo está dando uma declaração de intenção sobre qual será a postura do Fluminense em campo. Nos confrontos da competição continental, o Tricolor acenou com um comportamento mais retraído, principalmente atuando em São Paulo.

A passividade no meio-campo na derrota por 3 a 0 contra o Palmeiras foi criticada durante a semana. Vulnerável, o time se viu exposto aos fortes contra-ataques palmeirenses e naufragou na Arena Palmeiras. Contra um Corinthians que também gosta de atacar com velocidade, o treinador vai apostar num plano B que pode até ser efetivado como principal, a depender de como sairá. Respirar novos ares é tudo que o Fluminense, definitivamente, necessita e espera ter daqui para frente no campeonato.

› FONTE: O Dia