Rodrigo Caio se despede de Cuéllar e diz que jogador fará falta: 'Me ajudou muito'

Publicado em 31/08/2019 Editoria: Esporte

 A liberação do Flamengo dada a Gustavo Cuéllar, para resolver as pendências e acertar com o Al-Hilal, aconteceu no início da tarde desta sexta. Pouco depois, o zagueiro Rodrigo Caio atendeu a imprensa antes do treino no Ninho do Urubu e, ao comentar a saída do camisa 8, citou o legado deixado pelo companheiro.

"Caso se concretize, fará falta, mas São decisões que nós temos que tomar na nossa carreira. Deixa o legado de um cara batalhador, que me ajudou muito", disse Rodrigo Caio, que chegou ao Ninho em janeiro, desde então, ressaltou a boa receptividade do elenco, a qual ajudou em sua rápida adaptação ao clube.

O Flamengo aceitou negociar o atleta com o Al-Hilal por cerca de 8 milhões de euros. O clube detém 70% dos direitos econômicos do atleta, e embolsará R$ 25 milhões, aproximadamente. O restante é do Deportivo Cali, da Colômbia.

Já sem Gustavo Cuéllar - "um dos principais atletas" do time segundo Rodrigo Caio -, o técnico Jorge Jesus comanda a primeira atividade visando o duelo de domingo, com o Palmeiras, no Ninho do Urubu. Apenas o aquecimento será aberto à imprensa, com o time voltando a treinar na manhã de sábado no CT.

Para a partida deste domingo, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo contará mais uma vez com casa cheia. Mais de 56 mil ingressos foram vendidos antecipadamente para o jogão contra o Palmeiras, às 16h, restando 193 entradas para o Setor Maracanã Mais até às 15h desta sexta.

Com a vitória sobre o Ceará na última rodada, o time da Gávea assumiu a liderança do Brasileirão pela primeira vez nesta edição e, agora, passa a defendê-la. São 33 pontos da equipe de Jorge Jesus, à frente do Santos pelo saldo de gols e seguida de perto por Palmeiras e São Paulo, ambos com 30.

› FONTE: O Dia