Projetos movimentam escolas na Semana do Meio Ambiente

Publicado em 06/06/2019 Editoria: Educação

Até o final desta semana, as escolas municipais vão promover ações voltadas para prevenção, conscientização e valorização da sustentabilidade. Nesta quarta-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, alunos do Colégio Municipal Ancyra Gonçalves Pimentel (Miramar) foram monitores de uma oficina sobre a utilização do lixo doméstico junto aos colaboradores da empresa Transforma Gerenciamento Resíduos. Eles apresentaram o projeto  "Produzindo Autonomia", que trata da reciclagem do material recebido pela população para fabricar sabão em barra, líquido e pastoso, além de essências, velas decorativas e artesanato. Os alunos fazem uso do óleo de cozinha, que é descartado pelos moradores do bairro.

Já os alunos da Maria Letícia Santos Carvalho (Novo Cavaleiros) fizeram parte de um mutirão de limpeza e da entrega de tambores para coleta seletiva com a empresa Macaense Ambiental. A escola também recebeu coletores voltados para coleta de plástico, papel e metal.

A "Maria Letícia" também está implementando pomar e horta no espaço escolar. Conduzidos pela professora Glenda Barroso, os estudantes dos 6º e 7º anos se reúnem todas às terças-feiras em aulas de campo, que destacam a teoria e a prática. De maneira dinâmica, os estudantes participam de experiências como germinação, técnicas de cuidado e manutenção, adoção de plantas e identificação das frutas que existem na área da escola, a exemplo de pitanga, tangerina  e graviola.

Além de plantar e cuidar, os alunos também fazem questão de fotografar e fazer vídeo das aulas de campo. Laura de Macedo, 11 anos, é uma delas. "Fico muito feliz em participar desta atividade na escola. Estamos aprendendo muito. É muito importante cuidarmos do meio ambiente", conta. Da mesma opinião é a estudante Ana Flávia Pinheiro Botelho, 12 anos. "Acho a aula muito legal. Ter um pomar e uma horta na escola é maravilhoso", diz.

De acordo com o secretário de Educação, Guto Garcia, a intenção é que os alunos fiquem ainda mais envolvidos na conscientização sobre a importância de usar os recursos naturais de maneira equilibrada. "A educação ambiental permite consciência crítica da sociedade acerca das questões ambientais e é uma ferramenta que visa novas atitudes ambientais e práticas voltadas para o presente e futuro", ressaltou.

Projetos ambientais

Segundo a coordenadora de Educação  Ambiental, Rosemary Novaes, a previsão é que até o final do ano letivo mais escolas reforcem ações de educação ambiental com palestras, dinâmicas, criação de hortas e pomares, além de visitações a espaços educativos ligados ao meio ambiente como o Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé (NUPEM/UFRJ), que funciona no bairro São José do Barreto.

O Colégio Ancyra Gonçalves Pimentel (Miramar) também desenvolve projetos ambientais como a Horta Suspensa e "abraçou" também a causa da coleta seletiva, em parceria com a empresa Macaense Ambiental . Outra unidade que também realiza coleta seletiva é a de Educação Infantil  André Vinicius de Souza Gonçalves (São Marcos). O espaço conta com tambores em tamanho menor e envolve os pequenos e a comunidade escolar na coleta e depósito de embalagens.

Já a Escola Professora Marli Vasconcelos Lemos (Novo Botafogo) também envolve a comunidade escolar em ações de coleta seletiva de lixo e de óleo. Como contrapartida, a unidade recebe da empresa de reciclagem materiais didáticos e mudas para plantio e doação.

Satisfeita com as ações, Rosemary Novaes explica que a educação ambiental nas escolas é de fundamental importância para toda comunidade escolar. "Saber usar os recursos naturais de maneira consciente é essencial para vivermos em um ambiente mais saudável", finaliza.

› FONTE: Secom Macaé