Governo do Rio, TJRJ e Fluminense se unem em campanha por adoção tardia

Publicado em 13/05/2019 Editoria: Geral

Apesar da derrota por 1 a 0 do Fluminense para o Botafogo, em jogo pelo Campeonato Brasileiro, o pequeno tricolor Diego Gonçalves teve uma tarde de sábado (11/05) inesquecível. Aos 11 anos, era a primeira vez que ia ao Maracanã para assistir a uma partida do clube do coração, além de poder entrar em campo com os jogadores das Laranjeiras.

Diego e outras 61 crianças e jovens assistidos pelas Varas da Infância, da Juventude e do Idoso do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) foram ao clássico numa ação do projeto “Adote um Vencedor”. Elaborada em parceria com o Fluminense, a iniciativa foi criada pelo Poder Judiciário para dar visibilidade à adoção tardia.

Admirado com o tamanho do estádio, Diego mal conseguia conversar. De olhos bem abertos, como se estivesse com medo de perder qualquer detalhe, ele visitou o vestiário do Fluminense e, em seguida, foi ao campo.

- É muito grande e bonito. Deve ser muito bom jogar bola aqui. É tudo muito legal – comentou, enquanto sorria olhando para as enormes arquibancadas do estádio.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, presente à partida no Maracanã juntamente com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Claudio de Mello Tavares, e o presidente da Coordenadoria das Varas da Infância, da Juventude e do Idoso (Cevij), juiz Sérgio Luiz Ribeiro de Souza, entre outras autoridades, elogiou a disposição do Poder Judiciário e do Fluminense em criar uma campanha para tentar solucionar um gargalo na sociedade e afirmou que a adesão de outras instituições é fundamental para dar visibilidade à causa.

- É muito importante que a gente estimule as pessoas a conhecer esses casos. É fundamental que toda a sociedade esteja envolvida nessas questões sociais tão importantes. Somos todos parceiros nessa ação e a gente torce para que as crianças sejam adotadas - disse o governador.

De acordo com dados do Cadastro Nacional de Adoção, nove em cada dez crianças e adolescentes disponíveis para adoção têm entre 8 e 17 anos, motivo de preocupação para o Poder Judiciário. Como apenas uma em cada dez famílias está disposta a adotar alguém com essa característica, o presidente do TJRJ afirmou que esse é um dos grandes desafios em relação à adoção no Brasil. O desembargador Claudio de Mello Tavares acredita que as famílias precisam conhecer essas crianças e adolescentes para criar empatia e , então, repensar nas preferências ao buscar um filho adotivo.

- Esse projeto é muito positivo, pois tem o objetivo de chamar a atenção para crianças e adolescentes que não estão de acordo com o padrão idealizado. Há uma mentalidade de procurar apenas crianças pequenas. Então,  é preciso conscientizar as pessoas e informá-las sobre esses casos para encontrar um lar carinhoso para as crianças  – afirmou o presidente do TJRJ.

Para o presidente da Coordenadoria das Varas da Infância, da Juventude e do Idoso (Cevij), juiz Sérgio Luiz Ribeiro de Souza, o futebol, pela popularidade do esporte, é um excelente instrumento para divulgar um projeto tão necessário à sociedade.

- Esse o grupo integra as chamadas adoções necessárias. É formado por crianças mais velhas, com problemas de saúde e com dificuldade em serem adotadas. É muito importante a parceria com o Fluminense para transmitir a mensagem e conectar as pessoas com essas crianças – disse o magistrado, que pretende estender o projeto a outros clubes e à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Esperançoso com os resultados que a parceria pode proporcionar às crianças e adolescentes na fila da adoção tardia, o presidente do Fluminense, Pedro Abad, torce para que o projeto cresça. Ele reconhece que o simples fato de poder tirar uma foto ou abraçar um ídolo já dá alegria às crianças, mas quer fomentar a esperança delas através do futebol.

- O futebol tem um alcance muito poderoso. Tudo o que acontece em torno dele reverbera de forma muito forte. Temos a expectativa de que a divulgação num ambiente desses possa dar um recomeço para essas crianças, que elas possam encontrar famílias carinhosas e atenciosas – torce Abad.

Os desembargadores Marcelo Anatocles e Renata Cota, os juízes Vanessa Cavalieri, Juliana Kalischtein, Eron Simas, Márcio da Costa, Eduardo Canabarro, Ingrid Carvalho, Fabio Porto, Glória Heloísa e a diretora-geral Juridiscional do TJRJ, Alessandra Anatocles, também foram ao estádio para participar da atividade.

Na sexta-feira (10/05), foi o lançado o site oficial da campanha. A página contém fotos e dados das crianças disponíveis para a adoção, além de informações sobre as Varas da Infância e dúvidas sobre o processo de adoção. Acesse: www.adoteumvencedor.com.br

JGP/FS

› FONTE: Procuradoria Geral do Estado - PGE