Jéssica Andrade honra apelido, aplica um 'bate-estaca' e fatura título do UFC

Publicado em 12/05/2019 Editoria: Esporte

 Em um duelo de tirar o fôlego, Jéssica Andrade nocauteou Rose Namajunas e faturou o cinturão do peso palha no UFC 237, realizado neste sábado, na Jeunesse Arena. Quando a noite estava ganhando contornos dramáticos para os brasileiros, a paranaense honrou seu apelido e chocou o público ao aplicar um &39;bate-estaca&39; na adversária. Já nos outros confrontos do card principal do evento, Bethe Correia, Thiago Pitbull, José Aldo e Anderson Silva saíram do octógono derrotados.

Com a vitória de Jéssica, o Brasil agora possui três dos quatro cinturões femininos do UFC. Além da paranaense, Amanda Nunes tem a cinta do peso galo e do peso pena.

"Ainda nao caiu a ficha de que sou a campeã peso palha do UFC. Não sei nem dizer o que aconteceu, é como se eu tivesse saído de mim. Só percebi depois que havia vencido. Para quem um dia disse que o cinturão no meu ombro seria uma ilusão, ele está aqui do meu lado. Ganhar o título em casa, com a minha família e minha equipe. Foi a sensação mais incrível que já vivi na vida", disse Jéssica &39;Bate-Estaca&39; na coletiva de imprensa após a luta.

A brasileira saiu do primeiro round com uma certa desvantagem após levar um knockdown e quase ser finalizada com um guilhotina. A partir de então, Jéssica sabia que precisava se recuperar e assim o fez. No segundo assalto, a lutadora surpreendeu ao conseguir erguer Rose e jogá-la no chão. A americana caiu com o pescoço no solo e imediatamente perdeu a consciência, ficando estática enquanto o árbitro encerrava a luta. A cena assustou todos que estavam presentes na arena.

No co-main event, Anderson Silva fazia um duelo equilibrado quando Jared Cannonier acertou um chute baixo no joelho do brasileiro, fazendo com ele desistisse da luta. Após a intervenção do árbitro, dando um nocaute técnico para o americano, &39;Spider&39; revelou que em um dos seus treinamentos se lesionou no mesmo local.

“Peço desculpas. Nos treinos eu já estava com meu joelho machucado, acabei tomando um chute ali e não deu para segurar. Desculpas, galera”, explicou “Spider” ainda no octógono.
O confronto entre José Aldo e Alexander Volkanovski era um dos mais aguardados da noite. Sabendo do potencial do brasileiro, o lutador australiano amarrou a luta enquanto pôde. Enquanto Aldo buscava contragolpear, Volkanovski ia encurralando-o contra a grade. Fato que irritou a torcida que não parava de vaiar. A luta terminou com o australiano sendo declarado campeão por decisão unânime. O &39;Campeão do Povo&39; não escondeu a decepção ao sair do octógono de cabeça baixa.

Pra completar, Bethe Correia cometeu um erro no terceiro round ao tentar uma queda. A ex-desafiante do título do peso galo, acabou deixando Irene Aldana pegar suas costas. A mexicana terminou a luta com uma linda chave de braço. Em seguida, o veterano Thiago &39;Pitbull&39; Alves não conseguiu conter a agressividade de Laureano Staropoli e perdeu por decisão unânime.

Confira todos os resultados do UFC 237:
CARD PRINCIPAL:

Jéssica Bate-Estaca venceu Rose Namajunas por nocaute aos 2m58 do R2
Jared Cannonier venceu Anderson Silva por nocaute técnico aos 4m47 do R1
Alexander Volkanovski venceu José Aldo por decisão unânime (triplo 30-27)
Laureano Staropoli venceu Thiago Pitbull por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)
Irene Aldana venceu Bethe Correia por finalização aos 3m24 do R3

CARD PRELIMINAR:
Ryan Spann venceu Rogério Minotouro por nocaute aos 2m07 do R1
Thiago Moisés venceu Kurt Holobaugh por decisão unânime (30-26, 30-26 e 30-27)
Warlley Alves venceu Sérgio Moraes por nocaute aos 4m13 do R3
Clay Guida venceu BJ Penn por decisão unânime (29-28, 29-28 e 29-27)
Luana Dread venceu Priscila Pedrita por decisão unânime (30-26, 30-26 e 29-27)
Raoni Barcelos venceu Carlos Huachin por nocaute aos 2m49 do R2
Viviane Araújo venceu Talita Bernardo por nocaute aos 48s do R3

› FONTE: O Dia