Férias escolares: saiba qual é a documentação necessária para viajar com crianças e adolescentes

Publicado em 23/12/2018 Editoria: Entrevista
Com o período de férias escolares, aumenta o número de crianças e adolescentes nas estradas e aeroportos

Com o período de férias escolares, aumenta o número de crianças e adolescentes nas estradas e aeroportos

Com o período de férias escolares, aumenta o número de crianças e adolescentes nas estradas e aeroportos do país. Muitas vezes, os pais não podem acompanhá-los e, por isso, os menores viajam na companhia de avós, tios ou amigos. No entanto, em alguns casos, é necessária autorização dos pais com firma reconhecida em cartório ou autorização da Vara da Infância para que isso aconteça e, portanto, é bom saber os procedimentos a serem adotados previamente para não ser pego de surpresa. A titular da 2ª Vara da Infância da Capital, juíza Glória Heloiza, tira as dúvidas.

Quais os documentos necessários para que menores possam viajar sem seus pais?

No caso de crianças menores de 12 anos acompanhadas de terceiros, o responsável que as acompanhar na viagem deverá portar autorização expressa do pai, mãe ou representante legal com cópia da identidade de quem autorizou a viagem, de acordo com este modelo.

Para viajar com adolescentes de 12 a 18 anos incompletos, não é necessária autorização dos pais nem judicial. O adolescente deve apenas apresentar carteira de identidade, passaporte ou carteira de trabalho.

Modelo sugerido de autorização para criança viajar pelo Brasil, acompanhada de pessoa maior. Clique aqui

Há alguma diferença, em termos de documentação, entre viajar com os demais familiares (avós, tios, etc) e com terceiros?

Sim. Para crianças viajarem com parentes até o terceiro grau, maiores de idade, é necessário comprovar o parentesco documentalmente (Certidão de Nascimento Original) (ECA, art. 83,§ 1º, alínea b, 1).  No caso de viajar com terceiros, pessoa maior, a autorização deverá ser expressamente  concedida pelo pai, mãe ou responsável (ECA, art. 83, § 1º, alínea b, 2).

A autorização é concedida na hora ou há um prazo?

Com relação à 2ª VIJI, uma vez que o responsável apresente toda a documentação exigida, a autorização de viagem nacional é concedida no mesmo dia.

Onde devem ser apresentados os documentos? Quais os dias e horários de atendimento?       

O responsável deverá se dirigir ao juízo da Infância, Juventude e Idoso da Comarca onde reside a criança. O atendimento é realizado, durante o recesso, de segunda-feira a sexta-feira, no horário das 11h às 18h. Clique aqui para ver os endereços das varas da infância.

Em caso de necessidade de viagem de urgência com menor desacompanhado dos pais, há algum plantão em que possa ser obtida autorização?

Sim. O plantão judiciário funciona na rua Dom Manoel, nº 37 – Centro da Cidade, entre 18h e 11h do dia seguinte.

Compete somente à vara da infância esta autorização?

Não. As varas de família também são competentes.

Quais os cuidados que hotéis devem ter ao hospedar menores? O que deve ser solicitado?

Caso a criança ou adolescente não esteja na companhia dos pais ou responsável, deverá ter autorização de hospedagem expressamente concedida pelos genitores ou responsável (ECA, art. 82).

Como acionar a vara da infância no caso de alguma irregularidade?

O solicitante deverá se dirigir a Vara da Infância, Juventude e Idoso da Comarca em que reside.

Qual a orientação que a senhora daria a pais e responsáveis por menores nesta época de fim de ano?

Os pais e responsáveis deverão providenciar a carteira de identidade do filho adolescente, conforme Resolução nº 400, 13/12/2016 da ANAC e Resolução nº 4308, 10/04/2014 da ANTT. As informações prestadas se referem a autorização de viagem dentro do território nacional. Quanto à autorização de viagem internacional deve-se acessar o site da Polícia Federal: www.pf.gov.br

Viagens ao exterior

De acordo com a Resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nº 131/2011, crianças ou adolescentes de 0 a 18 anos incompletos não precisam de autorização judicial quando estão acompanhados de ambos os pais. Quando acompanhados de um dos pais, é necessária a autorização do outro, em duas vias, com prazo de validade e firma reconhecida por semelhança ou autenticidade em cartório, sem necessidade, também, de intervenção judicial.

Para crianças ou adolescentes viajarem ao exterior com terceiros, sem nenhum dos pais, é necessária a mesma autorização com firma reconhecida em cartório.

Mais informações podem ser obtidas no Setor de Primeiro Atendimento (Sepa) da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, pelos telefones 2503-6318 e 2503-6319.

SP/SF

› FONTE: Procuradoria Geral do Estado - PGE