Escola de Casimiro de Abreu ganha 1º lugar em Festival de Minifoguetes em Curitiba/PR

Publicado em 14/05/2018 Editoria: Educação
Estreantes no Festival, alunos também trouxeram troféu de 3º lugar na categoria 200 metros

Estreantes no Festival, alunos também trouxeram troféu de 3º lugar na categoria 200 metros

Um grupo de 16 alunos do Centro Educacional Batista (CEB), em Casimiro de Abreu, levou o nome do município para o V Festival Brasileiro de Minifoguetes, que aconteceu entre os dias 28 de abril e 1º de maio em Curitiba, Paraná. O CEB foi a única escola do estado do Rio de Janeiro a participar do evento, conquistando o 1º lugar na categoria 50 metros e o 3º lugar na categoria 200 metros. Este último com gostinho de primeiro lugar, já que os alunos da escola casimirense foram os únicos da categoria que ainda não são universitários. Participaram da disputa da categoria 200 metros onze equipes.

O projeto de iniciação cientifica é direcionado pelo professor Patrick Martins e conta com alunos de várias séries interessados em aprender e praticar suas habilidades técnicas criando minifoguetes com material reciclável, como cabo de vassoura, pvc, isopor, etc. Começou em 2017 pela iniciativa do professor de física Sudário Evangelista, com criação de foguetes de garrafa pets para a participação na Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog), evento que acontece anualmente, em Barra do Piraí, RJ. Na ocasião, a equipe fez contatos importantes que abriram portas para novas oportunidades.

De acordo com o professor Patrick, o mais gratificante é o engajamento dos alunos. O projeto que é uma atividade extracurricular, sem pontuação. "Ninguém aqui está buscando pontuação nas disciplinas, mas sim oportunidades. Eles não estão isentos obrigação com as disciplinas regulares. São alunos de muita garra! Para chegarmos ao festival de minifoguetes nos reunimos 31 dias consecutivos", contou o professor.

Todos os alunos envolvidos no projeto têm pretensões profissionais na área de engenharia mecânica e espacial, robótica, programação, direito espacial, astrobiologia, entre outras áreas afins. Devido ao bom desempenho, os alunos já têm oportunidades de estágio garantido assim que entrarem na faculdade.

Anna Thereza Alves, de 15 anos é aluna do 1º ano do ensino médio e conta como esta sendo participar desse projeto. "Inicialmente, era só divertido, agora, devido às oportunidades que surgiram o projeto tomou uma proporção muito grande. Estamos muito envolvidos", disse a aluna.

Segundo o professor Patrick, além de proporcionar experiências aos alunos, outro objetivo importante do projeto é dar visibilidade ao município chamando atenção de universidades e empresas. A cidade possui potencial para criar um Centro de Lançamento de foguetes-testes e já desperta o interesse do Grupo de Foguetes da UERJ - A Universidade Estadual do Rio de Janeiro.  A partir do ano que vem, o projeto será disseminado em outras escolas de Casimiro de Abreu.

› FONTE: Ascom