Esporte Sem Limites leva educação física para alunos deficientes de Rio das Ostras

Publicado em 01/04/2014 Editoria: Esporte

Aulas de Educação Física, conduzidas por professores qualificados, são ministradas nas unidades de ensino da Rede Municipal

 

Por meio do Esporte Sem Limites, alunos da Educação Inclusiva da Rede Municipal de Rio das Ostras estão desenvolvendo a coordenação motora, organização espacial, lateralidade, equilíbrio, entre outras habilidades. O projeto consiste em aulas de Educação Física com professores capacitados para trabalhar com diferentes deficiências, possibilitando também a integração e maior autonomia desses estudantes.

O projeto do Departamento de Esporte na Escola, da Secretaria de Educação, está sendo implantado em todas as escolas da Rede Municipal. Por meio dele são atendidos cerca de 300 alunos do Ensino Fundamental regular e da EJA – Educação de Jovens e Adultos. Professores de Educação Física com experiência em trabalhar na área do paraesporte atuam de forma itinerante, percorrendo diferentes unidades. 

À frente do Esporte Sem Limites, o professor de Educação Física Rodrigo Araújo já contabiliza os bons resultados. Cita o exemplo do aluno Gabriel Ferreira dos Passos, de 9 anos, que cursa o 4º ano do Ensino Fundamental na Escola Municipal Acerbal Pinto Malheiros e é deficiente visual. “Foi uma surpresa ver Gabriel mostrando a sua habilidade com a bola, que não pode enxergar. Ele precisou de poucas instruções para aprender”, conta Rodrigo.

Gabriel já mostra habilidade e percorre toda a quadra conduzindo a bola segundo as regras do jogo.  “Eu me sinto muito bem nas aulas de Educação Física e quero ser jogador de basquete”, diz o aluno que foi alfabetizado em braille. Ao lado dele, na quadra, outros estudantes fazem os exercícios orientados pelo professor e duas auxiliares.

PROFESSORES APROVAM – As aulas do Esporte sem Limites são acompanhadas pelos professores da Educação Inclusiva. Segundo a educadora Luciane Filgueiras, da Sala de Recursos Multifuncionais, todas as ações que estimulam o desenvolvimento motor são muito importantes. “As atividades físicas, além de estimular a psicomotricidade, ajudam no aspecto cognitivo e social”, enfatiza Luciane.

COMPETIÇÕES – Durante as aulas, os alunos aprendem as regras dos jogos e atletismo. Com isso, a equipe de professores de Educação Física pretende preparar os estudantes para participar  de um festival promovido pela Prefeitura, que deve acontecer no final de abril, e para etapa municipal de paraesporte do Atletas na Escola, do governo federal. Outra meta é marcar presença na Olimpede, competição nacional de paraesporte estudantil que será disputada em Volta Redonda.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)