Câmara de Macaé aprova convocação do secretário de Esportes

Publicado em 12/09/2017 Editoria: Geral
Proposto por Marcel Silvano (PT), o Requerimento 825/2017 foi aprovado na sessão ordinária desta terça-feira (12)

Proposto por Marcel Silvano (PT), o Requerimento 825/2017 foi aprovado na sessão ordinária desta terça-feira (12)

Proposto por Marcel Silvano (PT), o Requerimento 825/2017 foi aprovado na sessão ordinária desta terça-feira (12), na Câmara Municipal de Macaé. Ele pediu a convocação do secretário municipal de Esportes, Aquiles Lemos Vieira, para dar esclarecimentos sobre o Bolsa-Atleta – criado para incentivar o esporte amador, olímpico e paralímpico na cidade.

O programa vem recebendo críticas devido à falta de transparência no processo de concessão de auxílio aos atletas. A vinda do secretário de Esportes ainda não tem data definida.

Marcel mostrou, em plenário, diversas notícias da imprensa local e regional com denúncias de irregularidades no programa. “Queremos que o secretário responda as críticas ao processo e explique qual é o plano para fomentar o esporte em Macaé”.

Para o vereador Marvel Maillet (Rede), há outras questões que precisam de esclarecimentos, como os projetos sociais paralisados, a falta de manutenção do Ginásio Municipal e a liberação, sem as devidas intervenções, do Estádio Moacyrzão.

“Dos 199 beneficiados pelo Bolsa-Atleta, mais de 30 foram excluídos após denúncias de irregularidades. Acredito que os ajustes foram feitos e, agora, é preciso responder outras demandas”.

Marvel ainda apontou dois problemas no processo: o curto prazo para a inscrição (uma semana) no programa, associado à falta de publicidade, e à recusa do Executivo em formar uma comissão fiscalizadora composta por atletas da cidade.

Bancada governista volta atrás e vota favorável

O líder da bancada do governo, o vereador Márcio Bittencourt (PMDB), que, inicialmente, havia se posicionado contrário ao requerimento, voltou atrás da decisão após consulta ao secretário. “Conversei (por telefone) com Aquiles e ele se dispôs a vir à Câmara e esclarecer os pontos levantados”.

Outras críticas

O vereador Maxwell Vaz (SD) criticou a falta de diversificação das modalidades esportivas contempladas e questionou o fato de apenas um atleta do handebol ter sido beneficiado. Já a crítica do presidente da Casa, Eduardo Cardoso (PPS), foi direcionada à aplicação do orçamento. “Se faltam recursos, acho que a prefeitura deveria investir no esporte amador e no esporte como instrumento de educação e cidadania, não no esporte de alto rendimento” - referindo-se ao Bolsa-Atleta.

Por fim, Nilton César Moreira, o Cesinha (Pros), relatou que o campeonato de futebol das Malvinas, que acontece há alguns anos, foi cancelado por falta de arbitragem e pediu explicações ao secretário sobre o motivo da Secretaria não ter disponibilizado um árbitro. “A Comunidade das Malvinas já é tão carente de opções de esporte e cidadania que não podemos privá-la desse evento único. Assim, deixamos os jovens sem oportunidades e acabamos por perdê-los para as drogas”.

› FONTE: Ascom CMM