Macaé News
Cotação
RSS

Plano de demissão voluntária da Petrobras vai atingir mais de oito mil empregados

Publicado em 24/01/2014 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


Meta da Petrobras com algumas ações é gerar uma economia de R$ 32 bilhões de 2013 a 2017

Meta da Petrobras com algumas ações é gerar uma economia de R$ 32 bilhões de 2013 a 2017

Os empregados da Petrobras que quiserem aderir ao Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) têm de 13 de fevereiro ao dia 31 de abril para se inscreverem. O plano de demissão voluntá­ria, anunciado pela estatal no último final de semana, é reflexo da implantação do Programa de Otimização de Produtividade (POP). Este é o primeiro plano de demissão voluntária em quase 16 anos.

O objetivo é reduzir custos, ajudando na gera­ção de caixa da companhia para que os investimentos necessários para o desen­volvimento do pré-sal se­jam realizados, como cons­tam no Plano de Negócios 2013/2017. Vale ressaltar que a Petrobras registra perdas com a defasagem dos combustíveis, já que o go­verno impede o reajuste da gasolina e do diesel para não causar impactos na inflação. Por causa disso, a meta é ge­rar uma economia de R$ 32 bilhões de 2013 a 2017.

Podem participar do pla­no de demissão, os funcio­nários com 55 anos de idade ou mais. Estes podem ser aqueles que já aposentados pelo INSS continuam traba­lhando na companhia, bem como aqueles que possuem tempo e idade para se apo­sentar pelo INSS, mas ainda não deram entrada no reque­rimento de benefício de apo­sentadoria, entretanto, que devem estar aposentados até o término das inscrições.

De acordo com a estatal podem se desligar também os quem têm idade igual ou superior a 55 anos até 31 de março (término das inscri­ções) e tempo de contribuição no plano Petros, desde que es­tejam com contrato de traba­lho ativo, independentemente do cargo ou da função.

A Petrobras por meio de nota informou que os desligamentos ocorrerão em, no máximo, 36 meses após o término das inscri­ções. Nesse período, deve­rá ser garantida a passa­gem do conhecimento e a continuidade operacional da companhia.

Os empregados ainda não sabem quais os bene­fícios que serão oferecidos, mas se comenta que um deles pode ser a oferta de um prêmio equivalente a 40% do valor do FGTS. As regras só serão mesmo di­vulgadas aos empregados até 11 de fevereiro.

O programa foi criticado pela Federação Única dos Trabalhadores (FUP). Para a entidade, o programa está sendo imposto “de forma autoritária, sem qualquer negociação prévia com a FUP e seus sindicatos”. Se­gundo a FUP, o plano vai atingir 8.379 empregados dos quais 6.879 já estão aposentados pelo INSS e os demais completarão tempo para se aposentarem até 31 de março, quando termina o prazo para aderir ao plano.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário