Macaé News
Cotação
RSS

Beltrame troca comandante geral da PM do Rio de Janeiro

Publicado em 08/11/2014 Editoria: Segurança sem comentários Comente! Imprimir


O secretário de segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, anunciou nesta sexta-feira (7) a troca do comando geral da PM. O coronel José Luís Castro Menezes será afastado imediatamente e, em janeiro, assume o coronel Alberto Pinheiro Neto. Até lá, fica no comando o coronel Ibis Pereira que, em seguida, assumirá a Chefia de Gabinete do Comando Geral.

"O coronel Íbis vai promover as mudanças emergenciais e preparar para a chegada do novo comando. A PM tem propostas interessantes, estruturantes e de mudanças sérias dos paradigmas. Inclusive, mudanças legislativas, que já estão combinadas com o novo comando e serão informadas pelo novo comandante-geral ao assumir a função", afirmou o secretário.

O coronel Íbis Silva Pereira já integrou o Comando de Policiamento de Área (CPA) da Região Serrana, foi relações-públicas da corporação e comandou a Escola Superior de Polícia Militar, que prepara os oficiais para assumirem os cargos de comando. Graduado em Direito e pós-graduado em Filosofia Contemporânea, o coronel ocupava o cargo de subdiretor geral de Ensino e Instrução da Polícia Militar.

Castro Menezes é afastado meses depois do escândalo de corrupção da alta-cúpula da PM, descoberto através da operação da Polícia Federal Amigos SA. A operação prendeu  policiais militares, incluindo o coronel Alexandre Fontenelle, ex-comandante do Batalhão de Bangu e terceiro na hierarquia da polícia, acusado de corrupção e propina.

O coronel Alberto Pinheiro Neto prestou 35 anos de serviço à corporação, participou e esteve à frente do projeto de ocupação do Complexo do Alemão e outras operações de pacificação. Ele foi comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais, de janeiro de 2007 até julho de 2009. Em seguida, ocupou o cargo de coordenador de Assuntos Estratégicos da PMERJ até setembro de 2011 e depois chefiou o Comando de Operações Policiais Especiais até setembro de 2011. Por fim, até agosto de 2013, foi o chefe do Estado-Maior Operacional da corporação. Mestre em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, Pinheiro Neto é especializado em Operações e Táticas Especiais, Comando e Controle de Grupos Especiais, Gerenciamento de Crises e Proteção de Autoridades com cursos no Brasil e no exterior.

"Conhecemos Pinheiro Neto e a equipe dele. Conhecemos a proposta dele em relação à gestão e a planejamento operacional. Em um momento de mudança, entendemos que ele tem o perfil exato para avançarmos no que pretendemos para a Polícia Militar", declarou o secretário.

Diagnóstico das UPPs

O secretário anunciou que a Subsecretaria de Educação, Valorização e Prevenção da Secretaria de Estado de Segurança, em conjunto com pesquisadores da UERJ, prepara relatórios para um diagnóstico das Unidades de Polícia Pacificadora.

"A UPP é um projeto do qual não abriremos mão. Um dos pilares da nossa administração assim como a redução dos índices de criminalidade. Também estamos fazendo algumas mudanças no Instituto de Segurança Pública para que ele seja um órgão de Inteligência estratégica e nos provoque mais por meio das suas pesquisas. Sobre Contrainteligência ou assuntos internos, nós temos investigações em andamento. Quem tiver que prestar contas à Justiça, vai prestar".

Sobre a expansão das UPPs, o secretário ressaltou que aguardará o diagnóstico para uma análise e reflexão sobre o projeto. Ele informou que a única inauguração prevista para este ano é a da Companhia Destacada do Morro do Banco, no Itanhangá.

› FONTE: JB


sem comentários

Deixe o seu comentário