Macaé News
Cotação
RSS

Mais de 80 veículos abandonados já foram recolhidos das ruas em Rio das Ostras

Publicado em 07/11/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Prezando pela segurança, mobilidade urbana e até mes­mo pela estética da cidade, a secretaria Municipal de Segu­rança Pública deu início, em fevereiro desse ano, a uma operação de recolhimento de veículos abandonados nas ruas, calçadas e ter­renos baldios em diver­sos bairros em Rio das Ostras. Até o início desse mês, mais de 80 veícu­los, em boas ou péssimas condições, se encontram apreendidos no Depósi­to Municipal e as expec­tativas são de que esse número eleve ainda mais até o término do ano.

Conforme afirma o secretário de Seguran­ça Pública, Paulo Cesar Viana, na maioria desses casos, os veículos são abandonados pelos seus proprietários por conta do mau estado de con­servação, mas principal­mente devido aos impos­tos e dívidas acumuladas que acabam impossibili­tando a sua regulariza­ção. Entretanto, ressalta que abandonar ou man­ter os veículos em vias públicas não é o procedi­mento correto, uma vez que o proprietário pode estar sujeito a multas. “Recomendamos a todos os responsáveis que re­colham seus automóveis das vias públicas, e aos que realmente pretendem se desfazer, que entrem em con­tado com a Guarda Municipal que todos os devidos procedi­mentos serão tomados”, ex­plica Paulo Cesar.

Ainda segundo o secre­tário, são grandes os riscos proporcionados à população pelos veículos deixados em locais inapropriados, como a proliferação de roedores ou insetos transmissores de do­enças, como o mosquito da dengue, além da possibilida­de de se tornar um potencial local de práticas criminosas.

Uma vez encaminha­dos ao Depósito Municipal, após 90 dias os veículos apreendidos passarão por uma avaliação do Detran para em seguida ir a leilão público. Entretanto, como a maioria desses veículos se encontra em péssimas condições, e a venda para os ferros-velhos se tornou proibida para evitar o co­mércio ilegal de peças, o secretário explica que o destino mais comum acaba sendo os leilões especiais de empresas do ramo de siderurgia.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário