Macaé News
Cotação
RSS

Fiscais da máfia do ISS são alvo de nova denúncia

Publicado em 29/10/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Os auditores fiscais Ronilson Bezerra Rodrigues, Eduardo Horle Barcellos, Carlos Augusto di Lallo Leite do Amaral e Luis Alexandre Cardoso de Magalhães, acusados de integrar a Máfia do Imposto sobre Serviços (ISS), foram alvo de uma nova denúncia pelo crime de concussão - em que o servidor público recebe vantagem em decorrência do cargo que ocupa.

Eles foram citados na denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual (MPE) à Justiça que incluiu o auditor fiscal Fábio Camargo Remesso.

A denúncia mostra que Remesso atuou para obter propina de empresas que foram achacadas pelos demais integrantes da máfia. Cita como exemplo a construtora Alimonti.

O texto diz que funcionários da empresa foram regularizar a situação de um imóvel entre 2007 e 2010 e, ao serem atendidos pelo fiscal Magalhães, foram alvo de extorsão. Ao se recusarem a pagar, procuraram Remesso.

"Ocultando sua condição de integrante da associação criminosa, Remesso disse que iria buscar informações sobre a regularização, mostrando-se, em um primeiro momento, prestativo", diz o texto.

Depois, ele pediu R$ 190 mil para liberar o imóvel, segundo o Ministério Público. O dinheiro, ainda segundo o texto, foi pago para Cassiana Manhães Alves, mulher de Ronilson, e Clarice Aparecida Silva do Amaral, mulher de Lallo.

Se condenados, as penas dos fiscais serão somadas à de outra denúncia, que já tramita na Justiça, sobre outros casos de corrupção. A reportagem tentou contato com a Alimonti e com os advogados de todos os envolvidos, sem sucesso.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário