Macaé News
Cotação
RSS

Empregos de petróleo e gás têm salários animadores

Publicado em 17/10/2014 Editoria: Empregos sem comentários Comente! Imprimir


A Baixada Santista está ganhando novas oportuni­dades de emprego no setor de petróleo e gás. Algumas dessas vagas chegam a ofe­recer remunerações que ultrapassam os R$ 20 mil. Além das companhias rela­cionadas ao assunto que es­tão criando sedes na região, as empresas de recrutamen­to já consideram a Baixada como uma porta de entra­da para profissionais deste mercado por conta do pré­-sal da Bacia de Santos.

Márcia Chiadegatti, da Robert Half, empresa de recrutamento com mais de 300 escritórios pelo mundo, é responsável pelas opera­ções na Baixada Santista e no ABC Paulista. Ela acre­dita que a região ainda tem muito para crescer. “Acre­dito que o mercado é maior que está hoje. A gente per­cebe um movimento mais tímido de empresas que vem para Santos e elas estão co­meçando a contratar profis­sionais mais técnicos”, disse.

Há muitas oportunida­des para profissionais mais especializados como geren­tes de manutenção e dire­tores. O salário depende do nível de conhecimento e de responsabilidade dentro da empresa. Segundo ela, um gerente geral do setor de petróleo e gás, responsável por uma operação como um todo, pode ganhar em tor­nou de R$ 35 mil. Após dez anos na empresa, o salário chega a R$ 68 mil em gran­des companhias. Diretores comerciais, que estão come­çando na empresa, podem ter a remuneração de até R$ 27 mil.

Outros profissionais como engenheiros e coor­denadores contábeis pre­cisam ser graduados, além de já terem experiência de cerca de 3 a 4 anos na área e um bom nível de inglês. Para esses profissionais, o salário inicial gira em tor­no de R$ 5 mil. De acordo com a Chiadegatti, o inglês é muito importante no setor de petróleo e gás. “Grandes empresas precisam fazer negócios com essas pessoas, ou então ela faz parte de um grupo de fora do país e pre­cisa reportar as informações da empresa”, explica.

Chiadegatti conta que o mercado de petróleo e gás ainda é muito novo no Bra­sil e em Santos e por isso, é necessário trazer profissio­nais do Rio de Janeiro e de outros países. Segundo ela, isso é uma das reclamações das empresas que estão se instalando na Baixada San­tista e que acabam aumen­tando salários para trazer os profissionais qualificados para a região. “Há grande dificuldade de encontrar profissionais que não infla­cionem o mercado. Senão entra em um ciclo e as em­presas não têm condições de remunerar”, disse.

O professor do curso de Engenharia de Petróleo e Gás, Áureo Emanuel Pas­qualeto Figueiredo explica que os salários são eleva­dos porque a indústria de petróleo segue padrões in­ternacionais. Tudo é cotado em dólar. Para ele, a remu­neração vai de acordo com as exigências do mercado. “Precisa saber inglês, ter noções de qualidade, no­ções de logística, além do conhecimento técnico espe­cífico. Essas pessoas podem estar trabalhando hoje aqui e amanhã em outro lugar do mundo”, conta.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário