Macaé News
Cotação
RSS

Inea se compromete a dar início ao Programa Morar Seguro em Petrópolis

Publicado em 14/10/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), em reunião com representantes da Prefeitura, se comprometeu a dar início ao programa Morar Seguro, que irá reassentar mil famílias que vivem em áreas de risco em Petrópolis. A primeira comunidade contemplada será a Otto Reymarus, no Lagoinha, onde cerca de 270 famílias serão beneficiadas. Os moradores atendidos pelo programa terão três opções para nova moradia: compra assistida, indenização ou Minha Casa, Minha Vida.

Em função das trocas de secretários de Estado de Ambiente e dos presidentes do Inea nos últimos meses, o programa ficou paralisado desde abril. Para garantir que Petrópolis seja beneficiada por esse projeto, o prefeito Rubens Bomtempo formalizou em julho pedido ao governador Luiz Fernando Pezão para que o município assumisse a responsabilidade pelo programa, mas não houve resposta. O objetivo do prefeito é garantir que o programa seja colocado em prática, por ser uma grande oportunidade para Petrópolis na prevenção de desastres das chuvas.

O programa é uma parceria entre os governos federal e estadual. Petrópolis está sendo beneficiada com o projeto piloto do programa. Petrópolis foi escolhida para ser a primeira a receber o programa por causa do histórico de vítimas nas chuvas dos últimos anos. Os R$ 75 milhões destinados a Petrópolis são do Ministério das Cidades. Cabe ao Inea a execução do programa. Já ao município coube apontar as áreas que serão beneficiadas.

Em reunião com secretários de governo da Prefeitura e técnicos da Caixa Econômica Federal, na sede da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, os técnicos do Inea explicaram que a primeira etapa do programa, referente à região da Otto Reymarus, foi subdividida em duas áreas: a que tem acesso pelo Lagoinha e a que tem acesso pelo Lopes Trovão. Na primeira, o Inea já concluiu o cadastramento dos moradores. A expectativa é que ainda neste ano o instituto conclua a negociação com essas famílias sobre a opção que vão escolher para reassentamento. Para a segunda área, o Inea já contratou empresa para cadastrar as famílias.
 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário