Macaé News
Cotação
RSS

Academias populares de Casimiro contam agora com atendimento médico

Publicado em 10/10/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Aposentada Aparecida Alves, 63 anos não perde um dia de malhação. E conta que antes era dependente de vários medicamentos

Aposentada Aparecida Alves, 63 anos não perde um dia de malhação. E conta que antes era dependente de vários medicamentos

Transformar a malha­ção em um momento de extremo lazer, e não em uma obriga­ção, é o desafio atualmente das academias da região Cos­ta do Sol e Baixada Litorânea. Mas que malhar faz bem à saúde, isso é fato. Porém, pra­ticar atividade física em exces­so e sem a orientação de um profissional de Educação Físi­ca ou um médico, pode trazer diversos danos ao organismo, como queda no rendimento durante o treino, insônia, can­saço e desequilíbrio hormo­nal, dentre outros.

Essas consequências do exagero causam o popular­mente conhecido ‘overtrai­ning’, que é o desequilíbrio fí­sico e mental provocado pelo excesso de atividade física associada ao tempo de repou­so inadequado. Mas para que esse mal não ganhe força, em Casimiro de Abreu uma ação nova vem chamando a aten­ção dos alunos e lotando as academias populares. É que desde a semana passada, co­meçaram os atendimentos do intitulado “médico do espor­te”. O profissional ficará à dis­posição dos alunos nas acade­mias populares da cidade.

Deterone Vila Nova, 31 anos, é deficiente visual, e em entrevista exclusiva a equipe de reportagem do jornal RJ­NEWS, falou sobre como su­pera essa falta, gastando ener­gia com a malhação. Morador do bairro Santa Eli, o masso­terapeuta leva em média de 15 a 20 minutos todos os dias entre sua casa e academia po­pular, que fica no Centro. De acordo com ele, depois que começou a malhar passou a sentir mais disposição. “Não pago um centavo para es­tar aqui, é tudo de graça. Os profissionais me tratam com muita atenção. Indico a ma­lhação para todos”, disse.

E para auxiliar os alunos em qualquer emergência ou até mesmo na emissão de um atestado médico liberando o aluno a malhar, um profis­sional médico estará presente nas academias para ajudar os alunos, uma vez por semana. O trabalho deverá avaliar os interessados em praticar ati­vidades físicas, para saber se estão aptos ou não. Além dis­so, o médico também fará as avaliações e acompanhamen­tos periódicos dos atletas do município. Pensando em ofe­recer cada vez mais segurança aos usuários das academias populares de Casimiro de Abreu, incluindo as dos distri­tos, a subsecretária de Espor­te e Lazer, Dulcinete Arruda, disse que o profissional estará presente em cada uma, das quatro unidades existentes, uma vez por semana, durante meio período.

Com isto, as avaliações clínicas que atestam se o in­divíduo está apto ou não a de­senvolver a prática esportiva serão feitas por este médico, descartando a necessidade de apresentação de atestados médicos na hora da matrícu­la. “Assim, será possível ter certeza se o aluno está real­mente apto a praticar um es­porte. Isto mostra a preocu­pação do poder público com a integridade física dos seus moradores. Esta é uma gran­de conquista”, declarou a sub­secretária de esporte e lazer, Dulcinete Arruda.

A subsecretária de Saúde Magna Rosa, destacou ainda que o médico também esta­rá à disposição de atletas do município que participam de competições para avaliações e acompanhamentos periódi­cos.“ O nosso objetivo é ofere­cer aos nossos munícipes cada vez mais condições para uma vida saudável”, disse.

Já na terceira idade, a aposentada Aparecida Alves, 63 anos não perde um dia de malhação. E conta que an­tes era dependente de vários medicamentos. “Depois que comecei a malhar minha vida mudou. Estou mais disposta a fazer as coisas. Do jeito que es­tava eu não podia ficar. Remédio hoje em dia só em caso de muita dor. Não dou tempo para sentir mais isso. Se acontecer de eu faltar um dia a academia parece que algo em mim está faltando”, conta. Os alunos recebem ainda o apoio e orientação de um professor ou estagiário de educa­ção física.

O cronograma de atendi­mento é quartas-feiras das 9h às 12h, na Academia Popular de Rio Dourado; e das 13h30 às 16h30, na Academia Po­pular de Barra de São João. Quintas-feiras das 9h às 12h, na Academia Popular de Pro­fessor Souza; e das 14h às 17h, na Academia Popular de Casi­miro de Abreu.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário