Macaé News
Cotação
RSS

Prefeitura de Macaé vai inaugurar em novembro duas Estações de Tratamento de Esgoto na Serra

Publicado em 09/10/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Investindo R$ 1,66 milhão, com recursos próprios, a Prefeitura de Macaé conclui a construção de duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) na região serrana: uma no distrito de Glicério e outra no Sana. A inauguração vai ser dia 19 novembro, para marcar o Dia Mundial do Saneamento Básico, comemorado na data. A informação é do presidente da Empresa Pública Municipal de Saneamento (Esane), Marcos Muffareg. O órgão é responsável pelas ações de tratamento de água e de esgoto na região serrana.

A administração municipal avança no cumprimento da meta de sanear todo o município até o final de 2016. Cada estação custou aos cofres públicos R$ 833 mil. De acordo com o prefeito, Dr. Aluízio, o custo é minimizado porque o saneamento representa um bom investimento por causa do crescimento econômico e da redução da pobreza. Segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), cada real investido na melhoria do saneamento gera, em média, um benefício econômico de 12 reais.

A ETE de Glicério já está funcionando nos três níveis de tratamento: primário, secundário e terciário. As obras começaram em abril deste ano. Já foi concluída a sede administrativa e o muro, e começou a limpeza da área com paisagismo. Será retirada a antiga ETE, que operava parcialmente desde julho de 2013, contando com 340 ligações de esgoto.

A nova estação já está pintada, tem formato retangular, com 12 metros de comprimento, seis de altura e seis de largura. Foi construída com placas de aço e com revestimento de fibra de vidro, para evitar a corrosão normal do efluente e dar maior durabilidade. A tecnologia é a mesma empregada na ETE do Mutum, que está em pleno funcionamento. A vazão é de cinco litros de esgoto por segundo, podendo ser aumentada para nove litros por segundo, para acompanhar o crescimento da localidade.

O esgoto que chega à estação e recebe o tratamento já está sendo devolvido para o manancial, com quase 100% de pureza. Com 380 ligações residenciais/comerciais, a nova ETE já opera removendo a matéria orgânica, nitrogênio e fósforo, recebendo cloreto férrico e ultravioleta, para maior proteção aos corpos hídricos. O efluente final comprova a eficiência da ETE. Está claro, sem cheiro, resíduos ou sujeiras.

O sistema de tratamento do esgoto da ETE Glicério conta com quatro elevatórias e duas redes coletoras de esgoto, que levam o efluente bruto até o Poço de Visita (PV). O efluente passa pelo gradeamento, por caixa que retém a areia, calha parshal, caixa que retém a gordura e outros sólidos. Em seguida, recebe cloreto férrico e, na fase final, acontece a desinfecção, com uso de ultravioleta, ficando o efluente final desinfectado e livre de bactérias. 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário