Macaé News
Cotação
RSS

Eleições 2014: número de abstenção cresce na Bahia

Publicado em 06/10/2014 Editoria: Eleições 2014 sem comentários Comente! Imprimir


O número de abstenções nas eleições deste ano na Bahia aumentou na comparação com a anterior. A percentagem de ausência às urnas passou de 21,55%, registrado em 2010, para 23,20%. Este ano, com 99,72% das urnas apuradas, cerca de 2,3 milhões de pessoas não compareceram para votar.
O crescimento foi verificado também no cenário nacional. As abstenções em todo o país saltaram de 18,1% de 2010 para 19,39%, quando mais de 27,6 milhões de eleitores deixaram de ir às urnas.
Somados, nulos, brancos e abstenções superam os votos destinados à terceira colocada, Marina Silva (PSB): 38,5 milhões de eleitores, quase 30%, ante 22 milhões, ou 21,3% dos votos válidos para a candidata do PSB.
Dos sete Estados com mais de 10% na soma de votos nulos e brancos, cinco são do Nordeste. O campeão foi o Rio Grande do Norte, com 14% dos votos válidos contabilizados como nulos e brancos. Ficam atrás Alagoas (12,4%), Sergipe (11,67%), Bahia (10,67%) e Paraíba (10,14%).
Os altos índices de abstenção também causam prejuízos ao erário. É que, ao preparar as eleições, o investimento é feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para montar estrutura que atenda à totalidade de eleitores aptos a votar.
Se levado em consideração o custo médio de cada eleitor de R$ 3,63, calculado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2010 (o de 2014 ainda não havia sido divulgado), o prejuízo no estado, até o fechamento desta edição, estava estimado em R$ 8.552.606,70. No caso do país, a conta ficaria em mais de 100 milhões de prejuízo apenas no primeiro turno.
Somente em 2010, na Bahia, as abstenções no primeiro turno causaram um prejuízo de cerca de R$ 7,5 milhões. No país, a perda foi de R$ 195,2 milhões nos dois turnos da eleição majoritária de 2010.

Nulos e brancos

Até o fechamento desta edição, 1.287.209 eleitores optaram por votar em branco ou nulo, o que representa 16,54% do eleitorado total de 10.179.390 pessoas.
Em todo o país, pelo menos 11.088.461 eleitores (9,64%) também votaram branco ou nulo. A soma dos votos nulos e brancos para a presidência em todo o país supera em quase três vezes a soma dos votos de todos os candidatos nanicos. Com 99,12% das urnas apuradas ontem, a soma dos votos para Luciana Genro (Psol), Eduardo Jorge (PV), Levy Fidelix (PRTB), Zé Maria (PSTU), Eymael (PSDC), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) equivale a 3,55% dos votos válidos, ou cerca de 3,66 milhões de eleitores.

› FONTE: Ag. A TARDE


sem comentários

Deixe o seu comentário