Macaé News
Cotação
RSS

Com vitória ou derrota de Dilma, PT sai mais forte

Publicado em 06/10/2014 Editoria: Eleições 2014 sem comentários Comente! Imprimir


Com Dilma ganhando ou perdendo, o PT não sai enfraquecido destas eleições. A estratégia de atacar Marina Silva não só funcionou para derrubar as intenções de voto da candidata do PSB como também mostrou a enorme força do partido.

"O PT mostrou que é muito forte no que se refere ao controle dos recursos de poder. A campanha pela reeleição da Dilma seguiu o receituário das piores campanhas feitas contra o PT", afirma Milton Lahuerta, coordenador do laboratório de politica e governo da Unesp.

No entanto, ainda que saia fortalecido deste processo, para Lahuerta o partido mostrou uma enorme fraqueza no que se refere à capacidade de construir consensos, estabelecer e dialogar com uma nova agenda que está sendo montada pela oposição e que já tem respaldo na sociedade.

"O PT poderia ter incorporado mais essa agenda proposta pela oposição, ao invés de destruir a Marina porque estavam com medo de que ela pudesse crescer", diz.

Na opinião do cientista social, ao invés de desconstruir a candidata do PSB, o partido poderia ter se mostrado como um partido de capacidade hegemônica e dizer “reconhecemos essa nova agenda como válida e estamos empenhados em incorporá-la ao que já fazemos".

"Ao invés disso, o PT preferiu agir como uma força de destruição e não de construção", conclui.

Lula

Para Rodrigo Prando, cientista social e professor do Mackenzie, mesmo em um cenário de derrota, ainda há fôlego para o PT. Segundo ele, Lula  tem um caráter messiânico que casa muito bem com a cultura política brasileira que busca líderes salvadores.

"Pensando que Lula tenha fôlego para voltar daqui a 4 anos, se Dilma ganhar, ela vai passar os próximos 4 anos pavimentando a volta do Lula. Se perder, o PT volta com Lula em 2018 com o discurso de salvador", explica.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário