Macaé News
Cotação
RSS

A caravana foi inteiramente gratuita, oferecendo, além do transporte, almoço, jantar e hospedagem aos participantes.

Publicado em 09/09/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


A Prumo e a Edison Chouest assinaram ontem (8) um aditivo ao contrato assinado em abril deste ano. O documento prevê a expansão da área alugada pela Edison Chouest no Porto do Açu, passando de 255,2 mil m² para 284,2 mil m². Com a expansão atual da área, o cais original de 440 metros passará a medir 490 metros .

“Este aumento de área reflete o compromisso da Edison Chouest e sua estratégia de crescimento no Brasil. Com mais 50 metros de cais prontos podemos acelerar a construção da nossa base e antecipar a nossa entrada em operação. Já estamos investindo para atender a demanda atual dos nossos clientes internacionais e para as novas licitações do setor, e nossa unidade no Porto do Açu é essencial para isso”, disse Ricardo Chagas, diretor da Edison Chouest.

Além da expansão de sua área no Porto do Açu, a Edison Chouest conta também com uma opção de expansão de 440 metros de cais (prevista no contrato assinado em abril) e outra de 60 metros, a serem exercidas até outubro de 2015. Assim, com todas as opções exercidas, a Edison Chouest pode chegar a 574.200 m² de área total, com 990 metros de cais no Porto do Açu.

As empresas também acordaram em estudar em conjunto, em acordo não vinculante, a possibilidade de implementação de um estaleiro de reparo naval a ser localizado ao longo do quebra-mar sul do Terminal 2.

A Edison Chouest, empresa líder no segmento marítimo, irá implantar uma Base de Apoio Offshore para atender aos seus clientes atuais e um estaleiro de reparos navais para suas próprias embarcações. A Base, que poderá receber 12 embarcações, oferecerá serviços de logística para empresas de exploração e produção de petróleo e seus fornecedores com tecnologias avançadas, atendendo aos mais exigentes requisitos de eficiência, segurança e proteção ambiental da indústria de Óleo & Gás.

A previsão é que sejam investidos R$ 950 milhões no desenvolvimento da unidade, que deve gerar cerca de 900 empregos. As obras já foram iniciadas e a previsão é que a operação aconteça no primeiro semestre de 2015.

› FONTE: ASCOM


sem comentários

Deixe o seu comentário