Macaé News
Cotação
RSS

Aumento da violência e negligência do Estado em debate no legislativo de Macaé

Publicado em 02/09/2014 Editoria: Segurança sem comentários Comente! Imprimir


Um requerimento do vereador Nilton César Moreira (PROS), o "Cesinha", foi aprovado nesta terça-feira (02) e gerou discussão na Câmara Municipal de Macaé. O documento solicita ao Comando do 32º Batalhão da Polícia Militar (BPM) ronda policial noturna no bairro Engenho da Praia. Segundo o autor da proposta, um grupo de moradores o procurou para relatar que, após as 22h, não é possível transitar na localidade devido aos altos índices de roubo, furto e outros tipos de violência.

Cesinha lembrou que, assim como a falta de vagas para a vistoria no Detran, a segurança também é atribuição do Estado. "Há dez anos o Detran de Macaé oferece as mesmas 180 vagas de vistoria e nada é feito para mudar essa situação. Espero que seja diferente com a questão da segurança", disse.

O vereador Igor Sardinha (PT) ainda lembrou a retirada da Coordenadoria Estadual de Educação de Macaé como outra perda para a população imposta pelo Governo do Estado. "Temos que lembrar que essa é a região que mais cresce em termos populacionais e precisa de uma atenção especial", argumentou o parlamentar, acrescentando o problema da falta d&39;água como outra atribuição do Estado que ainda não atende plenamente os macaenses.

Contudo, para o líder da bancada governista, Júlio César de Barros (PPL), atribuir todas essas mazelas ao atual governador do Estado é injusto, já que esses problemas têm origens em administrações anteriores. Por fim, o parlamentar Teodomiro Bitterncourt (PMDB) denunciou a truculência e o desrespeito da polícia ao abordar os moradores e/ou frequentadores das comunidades.

› FONTE: ASCOM


sem comentários

Deixe o seu comentário