Macaé News
Cotação
RSS

Internet precisa chegar a lugares mais isolados do Brasil, diz Anibal Diniz

Publicado em 02/09/2014 Editoria: Tecnologia sem comentários Comente! Imprimir


O senador Anibal Diniz (PT-AC) apresentou nesta segunda-feira (1) relato de sua participação em um debate sobre a internet e sobre o Programa Nacional de Banda Larga, ocorrido na última sexta-feira, em Salvador. Promovido pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), em conjunto com a Assembleia Legislativa da Bahia e outras entidades, o debate foi realizado duas semanas depois de evento sobre o mesmo tema ocorrido no Acre, no dia 14 de agosto.

Segundo Anibal, a CCT ficou responsável pelo acompanhamento da implantação do Plano Nacional de Banda Larga. O senador ainda informou que vai apresentar um relatório sobre o programa até novembro, pois vem acompanhando as reuniões que congregam usuários, representantes do governo e empresas operadoras de internet.

O senador disse que, no debate em Salvador, os usuários fizeram muitas críticas sobre os serviços de internet. Anibal pediu mais diálogo ao governo e mais empenho às empresas envolvidas para que seja possível avançar na qualidade da internet no Brasil. De acordo com o senador, o debate permitiu a conclusão de que é preciso alterar a concentração no Sul e no Sudeste, fazer a internet chegar aos pontos mais isolados do Brasil e aumentar a velocidade a preço mais acessível.

- É preciso fortalecer a parceria com o governo federal, aumentar a competição, e todos os players do mercado de internet precisam levar a conexão para as regiões onde há baixa competitividade. E eu tenho certeza de que a gente vai superar esse gargalo e fazer que a internet de boa velocidade ainda vai ser uma realidade para a maioria absoluta do povo brasileiro - afirmou.

Municípios

Anibal ainda lamentou o veto da presidente Dilma Rousseff às novas regras para criação de municípios (PLS 104/2014). Ele lembrou que havia um acordo entre Executivo e Legislativo sobre o tema, criticou a falta de diálogo e disse estar à espera de uma explicação do governo. Segundo o senador, o veto frustrou a expectativa de várias localidades que esperavam se tornar municípios.

› FONTE: Agencia Senado


sem comentários

Deixe o seu comentário