Macaé News
Cotação
RSS

Governo e sociedade civil discutem instalação de porto em Macaé

Publicado em 15/01/2014 Editoria: Meio Ambiente sem comentários Comente! Imprimir


Moisés Bruno

Moisés Bruno

 
O Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Commads) fez nesta terça reunião para discutir o projeto do Terminal Portuário de Macaé (Tepor). A construtora Queiroz Galvão, empresa que lidera o consórcio que apresentou o projeto ao município,  explicou os estudos realizados para a construção do porto. A previsão é que, cumpridas todas as exigências para a implantação do projeto, o porto comece a operar no início de 2017.
 
O secretário de Ambiente, Guilherme Sardenberg, explicou que a reunião teve o objetivo de esclarecer dúvidas sobre o projeto. 
 
- Com a reunião do Commads tivemos a possibilidade de viabilizar um diálogo entre o empreendedor e a sociedade civil de forma mais eficiente e produtiva, para que a cidade tenha o melhor porto, disse Guilherme.
 
Os representantes do consórcio Tepor explicaram que o projeto prevê uma plataforma marítima com cerca de 90 mil metros quadrados, com área para atendimento a 14 embarcações de grande capacidade simultaneamente, e outra, de 400 mil metros quadrados em terra, de apoio à operação offshore.
 
A reunião ainda contou com a participação de diversos representantes da sociedade civil, que questionaram alguns pontos do projeto. O secretário de Ambiente destacou que o governo municipal entende a necessidade de um novo porto, com a expectativa de que, além de atender às atuais demandas das empresas offshore, seja capaz de dar suporte logístico às operações direcionadas à exploração e produção de petróleo nas reservas do pré-sal.
 
- O governo tem uma posição firmada sobre a necessidade de um novo porto, que impulsionará a economia local ao longo dos próximos anos. Oito mil quilômetros de litoral são atualmente subutilizados e serão melhor aproveitados com o Tepor. Porém, o empreendimento, por atingir área de restinga, causará impactos ambientais que serão tratados no processo de licenciamento. Medidas mitigatórias e compensatórias serão tomadas, disse Guilherme.
 
Na quarta-feira  (15) acontece uma audiência pública sobre o tema. Convocada pela Secretaria Estadual de Ambiente, a reunião acontece às 19 horas,no CIEP Leonel de Moura Brizola, na Rua Hildebrando Alves Barbosa, 146, Barra de Macaé. A reunião é aberta à população e o governo municipal também se fará presente.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário