Macaé News
Cotação
RSS

Fundação Cultural realiza 6ª edição do Encontro de Folclore em Casimiro de Abreu

Publicado em 18/08/2014 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Evento acontecerá no próximo sábado, dia 23

Evento acontecerá no próximo sábado, dia 23

A partir das 9 horas, do dia 23 de agosto, a praça Darcy Azeredo, no bairro Santa Ely, se tornará o palco da 6ª edição do Encontro de Folclore. Considerando a praça pública um território democrático de aprendizagem, a Fundação Cultural convida grupos culturais de municípios do estado do Rio de Janeiro para apresentarem diversas manifestações do Folclore Nacional.

Nesta edição já estão confirmadas apresentações de Maculelê, Bumba Meu Boi e de Folias de Reis. Esta última manifestação, que abre o evento deste ano, é uma herança dos colonizadores portugueses e chegou ao Brasil no século XVIII. Tradicionalmente, a Folia acontece no período de 24 de dezembro, véspera de Natal, a 6 de janeiro, Dia de Reis e é caracterizada por um grupo de cantadores e instrumentistas que percorre a cidade entoando versos relativos à visita dos reis magos ao Menino Jesus.

Para o coordenador da Folia Estrela do Oriente, Roninho Santiago, a cantoria é uma das três etapas que compõe a manifestação – a marcha do Cortejo e a apresentação do palhaço são as demais – e elas enaltecem o menino Jesus. “Representamos os Reis Magos e, como eles, oferecemos presentes, levamos a mensagem a cada coração cristão”, comentou. Além da Folia Estrela do Oriente, de Casimiro de Abreu, grupos de Arraial do Cabo e Macaé também se apresentam pela manhã.

De acordo com o produtor cultural, Denis Alves, os espectadores poderão assistir ainda apresentações de Capoeira, Danças do Fogo e de Escolas de Samba. “Já estão confirmadas as presenças dos grupos ‘Os 20 de Ouro da Ilha do Governador’, representando o samba, o Iê, de Niterói, com danças afro e Trupe de Circo-Teatro Grandes Seres da Montanha, com performance circense”, adianta.

Segundo o artista Fabiano Freitas, a Trupe apresenta uma historia envolvente, cômica completas de técnicas circenses como palhaçaria clássica, malabarismo e acrobacia aérea. “O Circo a Céu Aberto resgata para o espaço público, a atmosfera lírica e poética do teatro de rua interagindo livremente com crianças e famílias, sempre contribuindo para a integração e diversão de todos”, disse.

O presidente da Fundação Cultural, Gustavo Marchiori, afirma que o evento é pensado para divulgar a rica cultura nacional e também uma forma de demarcar o município como espaço livre para o folclore e torná-lo um ponto de referência nesta área, fomentando não só a cultura local, mas, também, o turismo. "Ao convidarmos grupos folclóricos queremos que fiquem na nossa cidade, deem uma aula de história para os jovens e que estes sintam orgulho de pertencer a este país".



 

› FONTE: ASCOM


sem comentários

Deixe o seu comentário