Macaé News
Cotação
RSS

Viúva de britânico decapitado continua em silêncio

Publicado em 14/09/2014 Editoria: Mundo sem comentários Comente! Imprimir


A mulher do agente humanitário britânico David Haines, decapitado pelo Estado Islâmico (EI), permanece em silêncio neste domingo, dia 14, sem sair da casa da família em Sisak, perto da capital croata, segundo uma jornalista da AFP.

Dragana Prodanovic "encontra-se no interior (da casa), mas não quer falar com ninguém", declarou à AFP um policial em frente à residência em Sisak, 60 km a sudeste de Zagreb. A casa tem um pequeno jardim com várias macieiras. Em uma delas há um balanço. A polícia e alguns jornalistas aguardam em frente ao local.

Haines chegou à Croácia em 2000 para trabalhar para a organização humanitária Arbeiter Samariter Bund (ASB) em Sisak, mas também nas cidades de Petrinja e Knin. Em Sisak conheceu sua mulher. Eles se casaram em 2010 e viviam na casa da mãe de Dragana. Tiveram uma filha, agora com quatro anos.

Haines era "tão simpático", declararam alguns vizinhos comovidos com a notícia de sua execução, divulgada no sábado em um vídeo do Estado Islâmico.

"Tinham uma vida como todas as famílias croatas normais e comuns", afirmou um deles sem querer se identificar.

"Não falávamos muito, já que era inglês e eu não falo sua língua, mas sempre sorria", segundo Ljubica, de 64 anos.

"Para onde o mundo vai? Isso é o que nos perguntamos depois de um acontecimento como esse", lamentou outro vizinho, de 60 anos.

› FONTE: Band


sem comentários

Deixe o seu comentário