Macaé News
Cotação
RSS

Casa de Leitura Casimiro de Abreu estimula projetos na região

Publicado em 15/08/2014 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Professora Adriana Izidoro, explica que leitura envolve um número cada vez maior de pessoas

Professora Adriana Izidoro, explica que leitura envolve um número cada vez maior de pessoas

Estimular a paixão pelos livros e formar mais e mais leitores é um dos objetivos do Ponto de Leitura - Casa de Leitura Casimiro de Abreu. Atuando e se fortalecendo na região desde 2006, o projeto vem se tornando referência dia a dia. Idealizado e co­ordenado pela professora Adriana Izidoro, o Ponto de Leitura atualmente realiza projetos de todos os tipos, em Barra de São João, Rio das Ostras e outras cidades mais distantes. Desta forma, ele envolve um número cada vez maior de pessoas.

Um dos mais recentes projetos é o ‘Pintando Leitu­ra’, que oferece diversas ati­vidades, gratuitamente, tais como leitura compartilhada, momentos de reflexão e o aprendizado das técnicas de desenho e pinturas em teci­do, a partir dos personagens literários que são abordados a cada encontro, e que po­dem ser encontrados com inscrições abertas na Casa de Cultura Bento Costa Junior.

Além dessa iniciativa, o Ponto de Leitura realiza o ‘Clubinho Ecológico’, que propõe a busca pela cons­cientização ambiental atra­vés da leitura e é voltado para o maior número e tipo de público possível; ‘Revi­rando o Baú’ que trabalha com a memória e identida­de das cidades, oferecendo um resgate ao público mais idoso e apresentando as ca­racterísticas e curiosidades de um tempo não vivido para um público mais novo; ‘Encontro com Poesia e Mú­sica’, uma reunião que ocor­re em todo último domingo do mês na Casa de Cultura Bento Costa Junior, onde as pessoas podem ouvir ou recitar poesias, debater te­mas e ouvir músicas, sendo que em cada mês é proposto um tema central, tais como a saudade, o amor e a respon­sabilidade, que será aborda­da nesse mês.

eu dava aula na Escola Mu­nicipal Cidade Praiana, em Rio das Ostras, onde percebi que os alunos mais novos re­cebiam um incentivo maior à leitura, enquanto os do 6° e 7° ano em diante, não ti­nham nenhum estímulo, al­guns muito mal conseguiam ler. Então, comecei a me em­penhar para mudar essa si­tuação criando grupos de lei­tura na escola à noite, foi um sucesso total”, conta Adriana Izidoro. Além do ‘Leitura Viva’, a professora também passou a promover na escola o ‘Encontro com o Escritor’ onde leva uma vez por mês um escritor local e os parti­cipantes organiza um coque­tel, com debates, perguntas e outras atividades que além de estimular a leitura, home­nagea o escritor convidado. Vencendo um edital do Ministério da Educação em 2008, com o projeto de lei­tura, Adriana teve que abrir mão de boa parte da sua casa em Barra de São João, para abrigar todo o material re­cebido, que envolvia livros, estantes e computadores, já que estes não podiam per­manecer em nenhuma insti­tuição pública. Dessa forma, nasceu a Casa de Leitura Casimiro de Abreu, que em pouco tempo, recebeu mais frequentadores, apoiadores, e novos projetos passaram a se desenvolver além do espa­ço fixo, principalmente, em Rio das Ostras, a partir de um convite feito pelo prefei­to Sabino, que acompanhou desde o início a dedicação da professora Adriana no incen­tivo à leitura como uma po­derosa ferramenta social.

“Na realidade, as pessoas não deixaram de gostar da leitura, mas sim foram sendo desestimuladas. Os pais da atualidade, por exemplo, se preocupam muito em que­rer agradar seus filhos com brinquedos novos e cada vez mais sofisticados, entretan­to, na verdade elas podem ser felizes com as coisas mais simples ou antigas, tais como costumamos mostrar no projeto ‘Revirando o Baú’ e em nossas diversas oficinas e encontros de leitura”, afir­ma Adriana, ressaltando que para incentivar a leitura, não basta apenas colocar os livros à disposição, é preciso tentar seduzir as pessoas para o gi­gantesco universo literário.

Já a professora Lilian So­ares, que também viu nascer a Casa de Cultura de Casi­miro de Abreu e desde o ano passado se dedica aos proje­tos realizados em Rio das Os­tras, frisa a importância do incentivo à literatura aos jo­vens entre o 6° e o 9°ano nas escolas. “Além de estimular a criatividade e desenvolver o raciocínio, a leitura auxilia na escrita e no aumento do vocabulário. Estamos reali­zando vários trabalhos nas escolas com professores de história e até mesmo de ma­temática, e os resultados são sempre muito gratificantes, estamos todos muito satisfei­tos”, diz.

Mais informações sobre os projetos podem ser obtidas pelo telefone: (22) 2764-1768 ou na Casa de Cultura Bento Costa Junior, no Centro.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário