Macaé News
Cotação
RSS

Defesa Civil de Rio das Ostras se planeja para proteger população de desastres naturais

Publicado em 13/08/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Divulgação

Divulgação

Município inicia este mês atualização das áreas de risco e elabora plano de contingência de riscos

Planejamento e prevenção são as palavras de ordem para proteger a população contra desastres naturais em Rio das Ostras. Para isso, na semana passada, a Defesa Civil da cidade participou da apresentação do Mapa de Ameaças Naturais do Estado do Rio de Janeiro, que reuniu representantes dos 92 municípios. O estudo inclui as principais ameaças naturais identificadas em Rio das Ostras, que vão pautar a elaboração de planos de contingência relativos a cada uma delas.

Estavam presentes à reunião estadual, o subsecretário de Segurança Pública e Defesa Civil do Município, Ten. Cel. Eric Silva, e o coordenador Major Eric Schueler. Eles explicam que, seguindo as análises do relatório, serão elaborados planos de contingência relativos a alagamento, inundação, deslizamento, ressaca e incêndio florestal. O objetivo é manter a Gestão Municipal e população preparados e informados diante desses riscos.

No último dia 4, o coordenador da Defesa Civil,   Major Eric Schueler, participou em Saquarema, da primeira reunião de trabalho regional, reunindo representantes de 14 municípios da Regional da Defesa Civil das Baixadas Litorâneas. Entre os temas discutidos foi abordada a capacitação dos gestores municipais.

PLANOS - Rio das Ostras já deu início no ano passado, ao Plano de Contingência de Desastres Naturais  para os períodos chuvosos. Nos próximos três meses, a Defesa Civil de Rio das Ostras vai dar inicio ao trabalho de vistorias nas áreas de riscos, atualizar o cadastro com as famílias residentes nessas áreas e ainda montar uma agenda de reuniões com  todos os órgãos que compõe o Sistema Municipal de Defesa Civil.

A Defesa Civil Estadual, durante a apresentação do Mapa de Ameaças naturais, identificou 460 situações de risco no Estado do Rio. Os principais são deslizamentos com 18%, inundações 17,8%, alagamentos 14,1%, enxurradas 11,7% e incêndios florestais 8,3%.  Para este mês serão realizadas cinco oficinas para discutir os planos de contingência, envolvendo secretários, subsecretários e coordenadores. A meta é que os planos estejam concluídos até 21 de novembro, cerca de um mês antes do inicio do período de chuvas na região Sudeste.

 

O Mapa de Ameaças Naturais segue as diretrizes estabelecidas pelo marco de Ação de Hyogo, documento dotado por 168 países filiados à ONU, inclusive o Brasil para a redução de riscos. A Defesa Civil do Estado se tornou referência para este trabalho nas Américas e no Caribe.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário