Macaé News
Cotação
RSS

Anderson Silva admite medo, mas avisa: 'Vou voltar'

Publicado em 13/01/2014 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


"Foi o pior momento da minha carreira. Da minha vida e da minha carreira". Foi assim, sem hesitar, que o brasileiro Anderson Silva definiu o que sentiu ao chegar em casa machucado, se apoiando em muletas, após a lesão que o tirou da luta contra o americano Chris Weidman, em 28 de dezembro, em Las Vegas.  Aos 38 anos, em recuperação depois de passar por uma cirurgia na canela esquerda, neste domingo Anderson deu ao &39;Fantástico&39;, da Globo, suas primeiras declarações sobre a contusão e o delicado momento profissional que vive.

"Estou tentando entender a mensagem que Deus está tentando me mandar", disse o Spider, que afirmou ainda não ter conseguido dormir uma noite inteira em casa desde que voltou de Las Vegas, há duas semanas. "Eu fiquei com medo até de não voltar a andar", confessou. Sem negar que o momento é difícil, Anderson procurou tranquilizar os fãs do MMA sobre a grande questão que paira sobre sua vida: a sombra de uma aposentadoria forçada. Para ele, sua trajetória no octógono não acabou ainda.

"Eu tenho de me preparar para o pior", comentou em relação à possibilidade dos médicos desautorizarem seu retorno. "Mas estou confiante de que eu vou conseguir, que eu vou voltar a lutar logo". Ele reforçou: "(O momento de se aposentar) é quando você se sente com essa necessidade de parar. Teu corpo te fala, tua mente te fala &39;agora é hora de parar&39;. Eu acho que ainda tenho muito para fazer dentro da luta e não tenho essa intenção de parar, não".

Sua mulher e filhos, disse Anderson, estão "dando a força toda que eu preciso para me recuperar" – a família, porém, defende que ele abandone de vez o octógono. Sobre a luta com Weidman, o Spider mostrou-se convicto de que o resultado final seria diferente caso não tivesse se machucado. "Eu tenho a plena certeza de que eu teria vencido a luta (se não tivesse me contundido). Foi uma fatalidade".

› FONTE: Abril


sem comentários

Deixe o seu comentário