Macaé News
Cotação
RSS

Informações falsas levam pânico à população de Rio das Ostras, após morte de menina

Publicado em 08/07/2014 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Além da adolescente, uma senhora de 52 anos contraiu a doença e está internada no Hospital Municipal e passa bem

Além da adolescente, uma senhora de 52 anos contraiu a doença e está internada no Hospital Municipal e passa bem

A causa da morte de uma adolescen­te de 15 anos no último sábado, dia 2, foi mesmo de meningite. A informação foi confirmada através de nota oficial emitida à imprensa. De acor­do com o órgão, mesmo sem o resultado do exame laboratorial, que fica pronto em cerca de 15 dias, o diagnóstico clínico comprova a causa da morte. Sobre a onda de boatos que tomou conta das redes sociais nos últimos dias, a prefeitura afirmou que está tomando medidas jurídicas contra um grupo de pes­soas que estaria disseminando informações falsas levando pânico à população.

Segundo a prefeitura, a cidade registrou dois casos de meningite neste ano. Além da adolescente, uma senhora de 52 anos contraiu a doença, e que está internada no Hospital Municipal e passa bem. Equipes da secretaria de Saúde de Rio das Ostras estiveram na manhã da última segunda-fei­ra, dia 4, no Colégio Municipal Professora América Abdalla, onde estudava a jovem de 15 anos. Os especialistas orientaram pais, alunos, educadores e outros profissionais da unidade de ensino sobre a doença e for­mas de transmissão.

Infectologista da rede municipal de Saúde, a médica Beatriz Rudnick, explicou a todos no colégio que a transmissão da meningite bacteriana se dá por gotas de sa­liva e, portanto, devem tomar o antibiótico as pessoas que tiveram contato próximo com a jovem. “A Secretaria de Saúde agiu rápido e já convocou e medicou as pessoas que tiveram contato com as pacientes. Vamos ter excesso de zelo e não, negligência”, explica a médica.

Ela informou que casos de meningite são esperados durante o ano, e que não há um quadro de epidemia, como reforça a especia­lista. Ainda de acordo com a prefeitura, todas as medidas de controle da doença já estão sendo tomadas pelo município. A investiga­ção epidemiológica avaliou que não há rela­ção entre os dois casos. Todos os familiares já foram contatados e estão sendo tratados com antibióticos. Também foram convocados e já estão recebendo o medicamento e passando por avaliação médica os colegas de turma da jovem e seus professores.

A secretaria de Saúde esclarece que devem procurar atendimento de emergência as pes­soas que apresentarem os principais sintomas da doença: febre, dor de cabeça intensa, vômi­tos em jatos, manchas vermelhas pelo corpo e rigidez da nuca. No caso de dúvidas, a popula­ção deve procurar a Vigilância Epidemiológi­ca, localizada na Rua Maria Anatália da Rocha, 36, Cidade Beira mar, ou pelos telefones (22) 2771-4223 ou 2771-9036.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário