Macaé News
Cotação
RSS

Produtos da agricultura familiar incrementam a merenda escolar

Publicado em 04/08/2014 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


Rui Porto Filho

Rui Porto Filho

A Prefeitura de Macaé, por meio da Secretaria de Agroeconomia, deu prosseguimento, na manhã desta segunda-feira (4), a distribuição de produtos agrícolas para a merenda escolar da rede municipal de ensino. Os alimentos são produzidos por pequenos agricultores familiares que atendem à Chamada Pública realizada pela prefeitura, cumprindo determinação legal do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que faz parte do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A chegada e a separação dos alimentos são feitos no Parque de Exposições Latiff Mussi e, em seguida, distribuídos para 42 escolas do município.
 
Com a sanção da Lei 11.947, de 16/07/09, torna-se obrigatória a aplicação de 30% desse recurso na agricultura familiar, visando o desenvolvimento regional sustentável. A demanda dos alimentos é de acordo com o cardápio escolar e, toda semana, feito o procedimento de conferir, separar e encaminhar às escolas. A Secretaria de Agroenconomia também oferece apoio com o transporte para os alimentos em mais quantidade como banana e aipim.
 
O engenheiro agrônomo Rogério Freire informou que 54 agricultores participam desse projeto, e a melhora do faturamento da família rural é notável, pois o lucro total é de R$ 20 mil por semana. “Além da qualidade do produto ofertado, temos o apoio da comercialização dos agricultores. Produtores de Cabiúnas, Bicuda Grande, Serra da Cruz, Trapiche, Córrego do Ouro, Frade e Sana, estão sendo valorizados nesse projeto”.
 
O agricultor Arenilton Gomes e sua esposa, Sonia Maria, estavam presentes na entrega dos alimentos nesta manhã. Eles moram no Assentamento Celso Daniel, em Cabiúnas, e vivem da renda de seu plantio. O casal é beneficiado pelo PNAE e produz alface, almeirão, quiabo, couve e aipim. “Nosso alimento é orgânico e ficamos satisfeitos, pois oferecemos às crianças nossos produtos saudáveis, além de nossa renda ser complementada por esse incentivo do governo.”
 
De acordo com o secretário de Agroeconomia, Aurélio Vasconcelos, o projeto é mais um benefício social para Macaé. “Promovemos a fixação e dignidade do homem do campo, além do alimento saudável aos nossos estudantes”, frisou.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário