Macaé News
Cotação
RSS

Rede Hoteleira de Macaé apoia a construção do Terminal Portuário

Publicado em 22/06/2014 Editoria: Macaé sem comentários Comente! Imprimir


A segunda maior rede hoteleira do Estado do Rio de Janeiro, em Macaé, apóia a construção do Terminal Portuário, no bairro São Jose do Barreto. A posição foi anunciada durante um encontro com o prefeito, Aluísio Junior. A classe hoteleira da cidade, representada pelo Macaé Convention Visitors Bureau (Macaé CVB), espera que o Porto continue atraindo empresas do ramo offshore para o município e, consequentemente, trabalhadores para compor o quadro de reserva dos hotéis.

Desde o segundo semestre do ano passado, tem ocorrido um déficit de hospedagens por conta da demissão em massa de empresas offshore. Uma crise que assola o município, que vive há 60 anos do setor de petróleo e gás.

Os hotéis da cidade fechavam, diariamente, todas as vagas, por meio de contratação de empresas, para acomodação de funcionários residentes fora do município. Desde setembro do ano passado – momento em que a Petrobras cancelou os contratos de perfuração de poços – muitas empresas resolveram por demitir funcionários e algumas até fecharam as portas. De lá pra cá, houve queda de 30% nas reservas, de acordo com o diretor de hotelaria do Macaé CVB e proprietário do hotel Glória Garden, Marco Maia.

De acordo com o presidente do Macaé CVB, Leonardo Anderson, o município, tem importantes ferramentas para o aumento da economia local, mas, precisa saber usá-las de forma sustentável. “Macaé sempre foi considerada uma cidade de negócios e lutávamos para torná-la, também, um destino turístico de lazer, já que contamos com serra, mar, cachoeiras, lagoa, restingas, entre outros produtos atrativos. Portanto, não podemos deixar de considerar a importância do setor offshore. É o turismo de negocio que sustenta a Rede Hoteleira local e faz dela, destaque no ranking de segunda maior rede hoteleira do estado. Possuímos, por enquanto, o maior Centro de Convenções do interior do estado, que deve ser revitalizado imediatamente para que também, não percamos esse status. Tal espaço está próximo ao futuro Porto e pode ser muito utilizado nos próximos anos para a realização de seminários empresariais, congressos, feiras, etc. Outro ponto favorável é a facilidade ao acesso, através das linhas expressas, que ligam as entradas da cidade. Enfim, temos a maquina na mão. Muitos municípios gostariam de se tornar uma Macaé”, observou e acrescentou que a população também deve estar envolvida nesse processo.

“É importante não só mostrarmos nossa posição favorável a vinda do porto para Macaé, como também realizarmos um trabalho de conscientização de toda população da cidade. O futuro de Macaé está alinhado a vinda do porto, se isso não acontecer, nos próximos dez anos, nossa cidade apresentará o processo de estagnação com prazo indeterminado. Devemos abraçar a causa como a luz no fim do túnel”, concluiu.

 

Fonte: cliquediario

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: