Macaé News
Cotação
RSS

Comentário de Galvão Bueno sobre origem do hino à capela revolta paraenses

Publicado em 18/06/2014 Editoria: Copa 2014 sem comentários Comente! Imprimir


Os paraenses que assistiram à abertura da Copa na TV Globo ficaram indignados quando o narrador Galvão Bueno disse que a tradição de cantar o hino nacional à capela antes dos jogos da seleção começou em Fortaleza, palco de Brasil e México, nesta terça-feira.

Imediatamente, eles começaram uma campanha para dizer que a primeira vez que o hino foi cantado dessa forma pela torcida brasileira aconteceu em 2011, no Superclássico das Américas, contra a Argentina, em Belém.

O fato voltou a ocorrer apenas dois anos depois, em Fortaleza na Copa das Confederações. Foi então considerado começo da reaproximação da torcida com o time.

Para ser justo, o hino à capela é uma tradição antiga do vôlei, mas os paraenses reivindicam para si o pioneirismo no futebol.

Na ocasião, a seleção treinada por Mano Menezes foi a Belém apenas com atletas que atuavam no futebol nacional, mas o estádio do Mangueirão recebeu mais de 40 mil torcedores.

Quando a música oficial parou de tocar, os paraenses continuaram a canção, o que seria repetido em cada jogo da seleção em casa.

Os comentários indignados nas redes sociais (muitos falavam de preconceito contra os habitantes do Norte do país) chegaram ao repórter Tino Marcos, também da Globo, que depois creditou aos paraenses a invenção da tradição. (UOL)

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: