Macaé News
Cotação
RSS

Estádios se safam de grandes críticas na Copa (até agora)

Publicado em 18/06/2014 Editoria: Carnaval 2014 sem comentários Comente! Imprimir


Protagonistas dos maiores conflitos entre Brasil e Fifa durante o período de preparação para o mundial, até agora os 12 estádios estão passando pela Copa do Mundo sem grandes problemas.

De forma geral, os principais problemas encontrados por torcedores estão relacionados à organização do evento e não à infraestrutura das arenas em si.

Um exemplo são as filas e a falta de comida em bares e lanchonetes, responsabilidade da Fifa.

Veja a seguir quais foram os problemas encontrados nos 12 estádios da Copa nestes primeiros dias:

São Paulo

A abertura da Copa na Arena Corinthians era a maior preocupação da Fifa. Com o enorme atraso nas obras, principalmente na entrega das estruturas temporárias, temia-se que algo desse errado quando Brasil e Croácia entrassem em campo sob os olhares de toda a imprensa internacional.

De forma geral, tudo correu bem mas pequenos problemas, apesar de não atrapalharem, não passaram despercebidos. Nas arquibancadas, era possível ver um certo tom de improviso nos degraus: inacabados e ainda sujos de tinta.

Houve também problemas no abastecimento das lanchonetes, que ficaram sem lanches antes do jogo começar, e com a iluminação do estádio que se apagou em alguns pontos logo no início do jogo.

Natal

A Arena das Dunas, em Natal, foi a segunda a estrear na Copa do Mundo e já recebeu dois jogos. No entanto, o primeiro jogo, quando se enfrentaram México e Camarões na última sexta-feira, o estádio não teve todas suas áreas liberadas pelo Corpo de Bombeiros.

Em inspeção um dia antes, os bombeiros observaram que não havia fixação de cadeiras móveis e proteção contra quedas em áreas do estádio que receberam os 11 mil assentos temporários - cerca de 5% do estádio. 

A forte chuva também causou alguns contratempos na chegada dos torcedores ao estádio.

Salvador

A Arena Fonte Nova, em Salvador, recebeu dois grandes jogos - com duas grandes goleadas: Espanha e Holanda, no dia 13, e Alemanha e Portugal, nesta segunda.

Lá, longas filas nas lanchonetes (e a falta de troco) e na entrada irritaram os torcedores, mas não houve registro de maiores problemas no estádio que já havia sido utilizado na Copa das Confederações no ano passado.

Cuiabá

O primeiro jogo na Arena Pantanal, entre Chile e Austrália, ficou marcado pela festa chilena nas arquibancadas. Entre os pequenos problemas, as longas filas em bares e lanchonetes se destacaram.

Belo Horizonte

No Mineirão, antes do jogo de Colômbia e Grécia, no sábado, os problemas se concentraram na parte de fora do estádio por conta do trânsito complicado na região. As filas nos bares e lanchonetes também aconteceram por lá.

Recife

A Arena Pernambuco recebeu no último sábado o jogo entre Costa do Marfim e Japão. Por lá o destaque ficou para a torcida japonesa, que ajudou na limpeza do estádio mesmo após a derrota para o time africano. Entre as falhas, torcedores reclamaram da falha nas máquinas de raio-x na entrada e, claro, das filas nas lanchonetes.

Fortaleza

Na Arena Castelão, os problemas durante o jogo entre Uruguai e Costa Rica, no sábado, também estavam relacionados às lanchonetes - algumas não abriram e em outras as comidas e bebidas acabaram antes de o jogo começar. Fora isso, sem grandes ocorrências relacionadas à estrutura do estádio.

Manaus

Na Arena Amazônia, não foi só com a umidade e as altas temperaturas que os jogadores de Itália e Inglaterra sofreram no último sábado. O gramado ruim também foi alvo de reclamações dos jogadores.

Brasília

No jogo entre Suíça e Equador no Mané Garrincha, neste domingo, o principal problema foi na entrada dos torcedores no estádio por conta de problemas com as máquinas de raio-x. Torcedores reclamaram das longas filas para entrar.

Porto Alegre

No estádio Beira-Rio, duas coisas chamaram a atenção antes da partida entre França e Honduras neste domingo: os entulhos da obra ainda espalhados ao redor do estádio e a falha no sistema de som na hora da execução do hino nacional das duas seleções.

Rio de Janeiro

O Maracanã fez sua estreia neste domingo na partida entre Argentina e Bósnia e Herzegovina.O principal problema, como em muitos outros estádios, foram as longas filas em bares e lanchonetes. Além disso, no intervalo a comida já havia acabado.

Outro problema enfrentado pela Fifa foi a invasão do estádio por alguns torcedores argentinos. Como ponto positivo, o gramado, que era uma preocupação da Fifa, estava em boas condições.

Curitiba

A Arena da Baixada, em Curitiba, foi a última a estrear na Copa - e estreou logo com o primeiro zero a zero do mundial, protagonizado por Irã e Nigéria. Como foi um dos últimos estádios a ser entregue à Fifa, ainda se via resquícios da obra por lá, como poeira.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: