Macaé News
Cotação
RSS

Programa de reforço escolar beneficia 225 mil estudantes

Publicado em 30/05/2014 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


O percentual de alunos que participam do programa Reforço Escolar, da Secretaria de Educação, subiu de 4% para 25% nos últimos dois anos. Em 2012, ano de implantação do projeto, 60 mil estudantes, dos cerca de um milhão de alunos da rede estadual, eram beneficiados. Este ano, o número chega a aproximadamente 225 mil.

O projeto, que visa melhorar o desempenho dos estudantes da rede estadual em Português e Matemática, adota novas práticas para tornar as aulas cada vez mais dinâmicas. De acordo com a coordenadora de Ensino da Secretaria de Educação, Patrícia Alexandre, este ano, o Estado criou turmas de reforço escolar em todas as escolas onde havia disponibilidade de espaço.

- A intenção é ampliar a oferta, porque a iniciativa é uma ferramenta importante para a recuperação e o fortalecimento do desempenho do aluno. Realizamos um projeto de assessoria pedagógica para o estudante e uma formação especial para o professor. O reforço trabalha as deficiências do jovem, em consonância com as disciplinas do Currículo Mínimo  - explicou a coordenadora de Ensino da rede.

Os mais de 1,8 mil professores que participam da iniciativa receberam formação mensal, por meio da parceria com a Fundação Cecierj, adequada à proposta pedagógica e ao material didático. Uma gratificação também foi criada àqueles que ampliaram sua carga horária.

Mais de 600 escolas adotam a iniciativa

Com o objetivo de atender aos estudantes que apresentam baixo desempenho em sala de aula, o Estado implementou nas escolas da rede o projeto Reforço Escolar. O programa contempla alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio Regular e 1ª e 2ª séries do Curso Normal. Hoje, a iniciativa conta com a adesão de mais de 600 colégios, em cerca de 70 municípios fluminenses.

O projeto prevê assessoria pedagógica presencial, no contraturno escolar, com dinâmicas para cada série. Há ainda a utilização de metodologia diferenciada e elaboração de material para os professores que atuam no Reforço Escolar, além de cadernos de atividades elaborados para estudantes.

Para as turmas, são propostas atividades semanais diversificadas, desenvolvidas para ampliar os métodos de aprendizagem e, consequentemente, melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e o Índice da Educação Básica do Rio (Iderj).
 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário