Macaé News
Cotação
RSS

Macaé ganha um prefeito e região perde um representante na Alerj

Publicado em 21/11/2020 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Noel de Carvalho Neto tem um histórico grande ligado ao cenário político, que vem de berço

Noel de Carvalho Neto tem um histórico grande ligado ao cenário político, que vem de berço

A população de Macaé elegeu o Deputado Estadual Welberth Rezende (Cidadania) para a Prefeitura Municipal de Macaé. Ao mesmo tempo que a cidade ganhou um novo líder, a região perdeu um importante representante na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). O suplente de Welberth no legislativo estadual é Noel de Carvalho (PSDB), de Resende. O RJ News entrevistou cientistas políticos, para entender melhor essa dança das cadeiras e a importância dessa mudança para Macaé, e o futuro deputado do sul do estado, Noel Carvalho. O próximo prefeito de Macaé não atendeu a solicitação de entrevista do jornal. 

A partir do dia 1º de janeiro, o município de Macaé terá um novo prefeito, mas ao mesmo tempo a região terá uma cadeira a menos na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro - Alerj. O até então Deputado Estadual Welberth Rezende (Cidadania), deixará o cargo no legislativo estadual para administrar a prefeitura. Com isso, a cadeira será assumida por Noel Carvalho (PSDB), que é morador de Resende.

A expectativa dos eleitores é grande para que Macaé viva um novo momento político. Mas, dentro de uma analise política, a cidade também sofre uma perda dentro do cenário estadual. De acordo com o cientista político e social, Guilherme Carvalhido, existe uma dualidade de interesses quando o assunto é política.

"Por um lado, a cidade perde uma força dentro do cenário estadual com a saída de um deputado e o município ficará por dois anos sem ter a possibilidade de escolher um novo representante do município e da região para a Alerj. Por outro lado, quando o político consegue conquistar um cargo no executivo é porque ele está sendo bem avaliado", lembrou Guilherme.

Como representante do povo na Assembléia Legislativa, a principal função do deputado estadual é legislar. Cabe a ele propor, emendar ou alterar os projetos de lei que representem os interesses da população, desde que eles não entrem em conflito com as normas federais ou municipais. Além disso, o Deputado Estadual tem contato direto com o Governador, o que possibilita obter recursos para os municípios, através de emendas.

O cientista político, Júlio Boldrini, comentou que é muito importante o município ter uma representatividade dentro da Alerj. "É muito importante a representação política do município a nível do Estado. A Assembleia Legislativa é um espaço que garante a valorização dessa relação entre o município e o estado. Através de emendas, de requerimentos, os deputados conseguem levar para os municípios projetos de desenvolvimento", explicou.

Por outro lado, Júlio acredita que Macaé poderá ter um bom diálogo com o legislativo estadual, através do novo prefeito. "No caso de Macaé, acredito que não haverá perca nesse sentido. Como o Welberth já foi deputado, as relações não se perdem. Acredito que ele já conheça o mecanismo, tenha um campo de influência e isso ajudará no dialogo", ressaltou.

O futuro Deputado Noel Carvalho afirmou que conhece bem a Região Norte Fluminense. Apesar de ter nascido e sido criado em Resende, onde vive até hoje, teve a oportunidade de conhecer o Norte Fluminense com 12 anos de idade. Ele disse que já participou de algumas ações em Macaé, quando foi secretário de Agricultura do Estado, e também fez parte do processo para a instalação da Universidade Estadual do Norte Fluminense.

"Eu farei contato com o Welberth para saber quais projetos estão em andamento, para que eu possa dar continuidade. Além disso, reafirmo que ele continuará tendo um gabinete na Alerj. Estarei disposto a ajudar todas as ações, que chagarem a mim", ressaltou Noel, em entrevista para o RJ News.

Aos 77 anos de idade, Noel de Carvalho Neto tem um histórico grande ligado ao cenário político, que vem de berço. Seu pai, Augusto Pinheiro de Carvalho foi por duas vezes prefeito de Resende.

Ele define sua contribuição com a política como uma pessoa acionada para resolver os problemas. "Já fui chamado várias vezes para resolver problemas, mesmo não tendo conhecimento especifico no assunto. Um dos exemplos, foi quando fui chamado para acompanhar o processo de recuperação de 47 casas, que foram destruídas pelas chuvas, no Morro dos Macacos. Eu não entendia de obras, não era pedreiro, mas em 45 dias conseguimos resolver o problema", lembrou Noel, entre uma das muitas histórias vivenciadas.

Entramos em contato com o prefeito eleito Welberth para saber como ele avalia o seu mandato na Alerj e quais projetos para a região ele deixará na casa, mas até o fechamento desta edição não tivemos retorno.

Conheça Noel de Carvalho, o Deputado que assumirá a cadeira de Welberth Rezende a partir de 1° de janeiro

Aos 77 anos de idade, Noel de Carvalho Neto tem um histórico grande ligado ao cenário político, que vem de berço. Seu pai, Augusto Pinheiro de Carvalho foi por duas vezes prefeito de Resende. Já Noel iniciou sua carreira política em novembro de 1976, quando se elegeu prefeito de Resende pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB) — partido de oposição ao regime militar instaurado em abril de 1964.

Em 1986, representou o prefeito do Rio, Saturnino Braga, também do PDT, no encontro, em Barcelona, dos prefeitos de cidades que no ano 2000 teriam cerca de seis milhões de habitantes. Eleito Deputado Federal constituinte em novembro de 1986, iniciou o mandato em fevereiro do ano seguinte.

Na Assembléia Nacional Constituinte, foi titular da Subcomissão da Questão Urbana e Transporte, da Comissão da Ordem Econômica, e suplente da Subcomissão de Tributos, Participação e Distribuição das Receitas da Comissão do Sistema Tributário, Orçamento e Finanças. Nas principais votações do período, pronunciou-se a favor do presidencialismo, da nacionalização do subsolo, da estatização do sistema financeiro, da unicidade sindical e da estabilidade no emprego. Votou contra a pena de morte e o mandato de cinco anos para o presidente José Sarney e absteve-se nas votações das propostas de legalização do aborto, de criação de um fundo de apoio à reforma agrária e de desapropriação da propriedade produtiva. Após a promulgação da nova Carta em 5 de outubro de 1988, continuou no exercício de seu mandato ordinário como deputado federal.

Em novembro seguinte, voltou a eleger-se prefeito de Resende. Sua cadeira na Câmara foi ocupada pelo suplente Doutel de Andrade. Empossado na prefeitura em 1º de janeiro de 1989, exerceu o cargo até 31 de dezembro de 1992, sendo sucedido pelo também pedetista Augusto Leivas, seu vice.

De fevereiro de 1993 a abril de 1994, foi secretário de Educação do Estado do Rio, no segundo governo Leonel Brizola (1990-1994). Lançado pré-candidato ao governo em março de 1994, retirou seu nome em apoio ao ex-prefeito de Campos Anthony Garotinho. Realizada a convenção, foi indicado para compor a chapa como vice. No segundo turno, Garotinho foi derrotado por Marcelo Alencar, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Novamente candidato à prefeitura de Resende em outubro de 1996, foi derrotado pelo deputado estadual Eduardo Mehoas, do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Em outubro de 1998, elegeu-se Deputado Estadual. Licenciou-se em outubro de 1999 para assumir a Secretaria de Agricultura do Estado.

Entre idas e vindas, devido às licenças e constantes mudanças de cargo, Noel de Carvalho foi reeleito como Deputado Estadual em 2002, e, posteriormente, foi eleito para mais um mandato, cujo início se deu em 2007. Sua presença foi marcante, tendo em vista sua filiação partidária, convergir com a do governo, o levando a ser um dos líderes da Alerj. Apesar do mandato recém-iniciado, assumiu, em Janeiro de 2007, a Secretaria de Habitação, a convite do Governador do Estado, Sérgio Cabral. Após dois anos, retornou ao Legislativo, em janeiro de 2009.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário