RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS

Os voos para o Rio de Janeiro são operados pela Azul Conecta, com o modelo Caravan

Publicado em 14/11/2020 Editoria: Economia 1 comentário Comente! Imprimir


Os voos para o Rio de Janeiro são operados pela Azul Conecta, com o modelo Caravan

Os voos para o Rio de Janeiro são operados pela Azul Conecta, com o modelo Caravan

A retomada do Aeroporto de Macaé começou essa semana. Após oito meses sem operar voos comerciais devido à pandemia, a unidade recebeu o seu primeiro transporte de passageiros nesta quinta-feira, dia 12 de novembro, vindo do Aeroporto Santos Dumont. Os interessados terão três opções de horários diariamente para a capital, de segunda a sexta-feira. A retomada dos voos para o Aeroporto de Congonhas, São Paulo, ainda não foi anunciada.

Após oito meses sem voos comerciais por conta da pandemia, o aeroporto de Macaé recebeu o primeiro voo de passageiros na última quinta-feira (12), chegando do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Os voos serão operados pela Azul Conecta e terão três opções diárias para o Aeroporto Santos Dumont, de segunda a sexta-feira, com modelo Caravan.

Em entrevista ao RJ News, o CEO dos aeroportos de Macaé, Vitória e Florianópolis, Ricardo Gesse, afirmou que o retorno da rota é muito importante para a cidade e região, já que reflete uma retomada da economia. “Estamos trabalhando desde o início da concessão do Aeroporto de Macaé para torná-lo referência na região. Já tivemos importantes conquistas, como a inauguração dos primeiros estabelecimentos de alimentos e bebidas e os voos comerciais. Nosso objetivo é sempre entregar uma experiência de excelência para nossos passageiros”, salientou o representante do Grupo Zurich Airport,. 

O anúncio do retorno dos voos comerciais do Rio de Janeiro para o Aeroporto de Macaé ocorreu em setembro.
Ainda de acordo com Ricardo Gesse, devido à pandemia do novo coronavírus, as interrupções dos voos foram decisões das empresas aéreas que operavam em MEA à época, como Passaredo e Azul, assim como a decisão de retomada pela Empresa Azul. O retorno dos voos para Congonhas, em São Paulo, operados pela Companhia Aérea Passaredo, ainda não foi anunciado.

Para a volta dos voos, a assessoria de imprensa da Aeroportos do Sudeste do Brasil (ASeB) informou que, desde o início da pandemia, a empresa adotou todas as medidas recomendadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e OMS (Organização Mundial da Saúde), como álcool em gel por todo terminal dos aeroportos administrados pela ASeB, incluindo Macaé, além de triplicar a rotina de limpeza e desinfecção das áreas públicas, instalação de avisos sonoros e visuais.

Para Ricardo Gesse, tendo em vista todas as medidas adotadas pelos operadores dos aeroportos e de aeronaves, associadas a uma postura focada dos usuários em respeitar as medidas sanitárias, como o uso constante de máscara, a empresa acredita que a aviação é um meio de transporte seguro e que a retomada será gradual, acompanhando a recuperação da economia. Ainda de acordo com Gesse, o Aeroporto de Macaé é, para a empresa, a confirmação do que enxergaram quando participaram do leilão de privatização. “É um belo aeroporto, com uma estrutura de terminal de passageiros nova, com um grande potencial. Ao nosso ver, é a sede do mercado offshore brasileiro, além de ser abastecido por uma cidade como Macaé, estrategicamente bem localizada e muito preparada para suportar o mercado de óleo e gás. O resultado disso é o movimento do aeroporto aumentando, novas operadores chegando, novos serviços, novos pontos comerciais, e qualidade do serviço Zurich Airports, sendo impresso diariamente, tornando o aeroporto de Macaé o destaque da operação aeroportuária na Bacia de Campos e no mercado offshore”, ressaltou.

O Aeroporto de Macaé foi arrematado em março do ano passado durante leilão de blocos de aeroportos, realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

À ocasião, foram arrematados também blocos de 12 aeroportos, com uma arrecadação total de R$ 2,377 bilhões.
O Bloco Sudeste, que tinha os aeroportos de Macaé e de Vitória, no Espirito Santo, também chamado de Bloco do Petróleo e Gás, teve ágio de 830,15% e foi arrematado pela Zurich Airport, no valor de R$ 437 milhões.

› FONTE: RJ News


1 comentário

Deixe o seu comentário