Macaé News
Cotação
RSS

Aeroporto de Macaé recebe Selo Turismo Consciente do Rio de Janeiro

Publicado em 18/10/2020 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Voos comerciais para o aeroporto Santos Dumont, na capital, retornam em novembro

Voos comerciais para o aeroporto Santos Dumont, na capital, retornam em novembro

Uma semana após anunciar o retorno dos voos comerciais para a capital, o Aeroporto de Macaé, administrado pelo grupo suíço Zurich Airport, conquistou, na última quinta-feira, dia 15 de outubro, o Selo Turismo Consciente do Rio de Janeiro. Criado pela Secretaria de Estado de Turismo da capital, o projeto tem como objetivo orientar os consumidores sobre quais empresas de diversos segmentos seguem as orientações das autoridades de saúde contra a Covid-19, para que se sintam mais seguros nesta fase de retomada do setor. Agora, o Aeroporto de Macaé, por meio da empresa Zurich Airport, poderá requisitar a chancela internacional.

O Aeroporto de Macaé conquistou a certificação pelas diversas iniciativas de segurança dentro do período da pandemia do novo coronavírus. Dentre as ações, está a instalação de marcadores no piso e nos assentos de espera, para distância segura entre os passageiros, a intensificação da limpeza do terminal, disponibilização de álcool em gel em diversos pontos e criação de materiais informativos com orientações de prevenção.

Para o CEO dos aeroportos de Macaé, Vitória e Florianópolis, Ricardo Gesse, o selo é uma ótima iniciativa e estabelece as boas práticas para cada segmento do setor. Para a indústria da aviação, é mais um incentivo para que os passageiros se sintam seguros ao viajar. “Nosso compromisso é prestar um serviço de excelência e contribuir para posicionar o Brasil como um destino seguro e responsável”, declarou.

Entre os critérios para a obtenção do selo, estão o uso de equipamentos de proteção individual, cumprimento de regras de higiene pessoal, limpeza intensificada e higienização de ambientes, capacitação dos profissionais para seguir os protocolos sanitários vigentes e a vigilância na saúde dos funcionários.

Segundo o gerente de operação do Aeroporto de Macaé, Hélio Batista dos Santos Filho, o local tomou todas as medidas sanitárias de prevenção ao novo coronavírus e a obtenção do Selo do Turismo Consciente é muito importante nesta fase. “Todas as nossas medidas adotadas fazem com o que o passageiro tenha confiança em voar e chegar em Macaé, por meio deste aeroporto. Com um ano de nova administração, nós conseguirmos este selo. Para mim, é uma homenagem ao trabalho que estamos desenvolvendo e, com isso, o município também ganha credibilidade para que o turismo consciente retorne à cidade”, pontuou.

De acordo com Hélio Batista, a infraestrutura aeroportuária do Aeroporto de Macaé está pronta para iniciar as operações comerciais, anunciadas para começarem a partir do dia 12 de novembro. “Se a aeronave chegar aqui no aeroporto de Macaé, estamos prontos para recebê-la. Sabemos que há um clamor na cidade. Operávamos com 70 assentos na aeronave, vamos reiniciar com menos, é claro, mas os passageiros, moradores de Macaé, podem ficar tranquilos, porque quem vai decidir o tamanho da aeronave, que vai operar os voos daqui para o Rio de Janeiro, é a demanda. Para retornar, não chegariam aqui com 70 lugares para embarque de nove. Se tiver uma busca por mais, certamente a empresa trará aeronaves maiores, mas será a empresa que vai informar ou dizer o que vai acontecer com as operações dos voos comerciais para Macaé”, explicou.

Ao contrário dos voos comerciais de Macaé, suspensos pelas companhias aéreas em função da pandemia, os do setor offshore não pararam, segundo Hélio Batista. “Mesmo com pandemia, estamos melhores que no ano passado. Em fevereiro, antes da Covid-19 atingir o país, estávamos com 1200 passageiros do setor. Agora, estamos em torno de 400 a 500, no processo de retomada”, explicou.

Para o presidente do Convention Visitors Bureau de Macaé, Guilherme Abreu, a concessão do Selo Turismo Consciente ao Aeroporto de Macaé comprova que as pessoas estão tendo sim confiança em vir à Macaé e que o aeroporto adotou todas as normas de seguranças necessárias recomendadas pela Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro e pela Secretaria de Saúde do Estado. “O aeroporto de Macaé cumpriu todos os protocolos necessários para receber o selo, que vai trazer segurança com o retorno dos voos comerciais de Macaé para o Aeroporto Santos Dumont, na capital. Aqueles que vierem ou escolherem Macaé como destino turístico terá sim mais segurança e confiança ao chegar aqui, não só para lazer, mas também para negócio. As pessoas vão olhar e saber que o aeroporto possui o selo e cumpre todas as normas de segurança, para que venham tranquilos, com a família, seja a passeio ou a trabalho”, enfatizou.

Ainda segundo Guilherme Abreu, a expectativa de retomada do turismo em Macaé é grande, já que foram feitas pesquisas que apontam que o turismo regional será o prioritário na pós-pandemia e com a flexibilização de todos os decretos. “Ninguém ainda hoje está seguro para entrar em um avião e viajar para fora do país ou para ir longe de casa. Todas as pesquisas indicam que esse turismo será rodoviário, será de no máximo 500 quilômetros da residência do turista, que pode passear com a família de carro, ônibus e de avião, mas não para longe. Macaé por ser um destino que contempla praia, serra, cachoeiras, diversidades imensas não só na cidade, mas em municípios vizinhos, será muito procurada. A cidade possui a segunda maior rede hoteleira do estado, uma gastronomia bastante diversificada. Tem um aeroporto bem estruturado. Então, acredito sim que Macaé será muito visitada. Estamos esperando o turista, que vai vir”, avaliou.

Depois que Portugal, um dos países mais atingidos pela Covid-19, lançou o selo, o Brasil adaptou para a realidade local, criando o Selo Consciente. Segundo o presidente da TurisRio, Philipe Campello, várias ideias surgiram para a construção do Selo no Brasil. “A construção do selo no Brasil foi participativa, em parceria com o mercado privado, e não pelo governo. Porque não adianta o governo estabelecer regras que o mercado não irá adotar. Foi uma construção em conjunto, com empresas de fora até, como a Zurich mesmo.

Depois que conseguimos sintetizar a construção do selo, enviamos à Secretaria de Saúde, que analisou os procedimentos e tivemos a aprovação para implantar o selo dentro da realidade do Rio de Janeiro”, explicou. Ainda de acordo com ele, no site www.turismoconscienterj.com.br, as empresas interessadas em adotar encontram informações de todos os procedimentos sanitários necessários para aderir ao selo. No site, também é possível encontrar todas as empresas que foram certificadas com o Selo do Turismo Consciente, mostrando, segundo Campello, que todos os estabelecimentos estão seguros para receber passageiros, hóspedes e turistas. A página também informa sobre quais as cidades estão com atividades retomadas e setores funcionando.

“Estamos com acesso alto porque as pessoas, no início, queriam saber os procedimentos que precisavam ser adotados para prevenção à Covid-19. Agora, mais de 90 por cento das pessoas que acessam o site estão programando suas viagens, porque já sabem que aquele determinado lugar e os estabelecimentos estão funcionando de acordo com as regras sanitárias. Já temos relatos de parceiros que foram procurados por meio do site, como hotelaria e empresas do ramo de eventos”, revelou.

Para o Diretor de Operações da ASeB (Aeroportos do Sudeste do Brasil), Kleiton Mendes, o retorno das operações comerciais no Aeroporto de Macaé, demonstra a reação do mercado de aviação no processo de retomada pós pandemia. Segundo ele, quando a empresa assumiu a administração do Aeroporto de Macaé, atuou fortemente para o retorno das atividades comerciais, desde o início das operações, em dezembro, e permaneceu até o início da pandemia da Covid-19.

“A pandemia veio e fatalmente afetou a demanda. As companhias aéreas trabalham sempre com demandas. Estamos disponíveis sempre para receber os voos, mas são as companhias aéreas que colocam os voos. Mas a boa notícia é que o mercado está reagindo e as medidas que tomamos, de prevenção à Covid-19, estão sendo demonstradas com a adesão ao selo. Demonstra reação do mercado. A Azul irá retornar em novembro, como já foi anunciado. Estamos conversando com outras companhias aéreas, mas ainda sem previsão”, finalizou.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário