Macaé News
Cotação
RSS

Candidatos de Macaé desmentem fake news

Publicado em 15/10/2020 Editoria: Eleições 2020 sem comentários Comente! Imprimir


Os candidatos Robson Oliveira (PTB) e Riverton Mussi (PDT) foram alvo de notícias falsas nas redes sociais na última semana. Ambos desmentiram as notícias que foram compartilhadas nas redes sociais. Ainda durante o processo pré-eleitoral, o candidato Igor Sardinha (PT) também enfrentou as fake news. Para combater a desinformação no processo eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) possui diferentes canais para denúncias. 

Com a campanha eleitoral ainda mais digital, neste período de pandemia, os eleitores devem ter cuidado redobrado com a disseminação das fake news. Nos últimos dias, dois candidatos a prefeito de Macaé foram vítimas de informações falsas divulgadas por meios digitais.

Entre eles está o candidato a prefeito Robson Oliveira (PTB). Segundo a informação divulgada por perfis na internet, o candidato iria desistir do pleito para garantir a vaga de presidente do legislativo macaense. Na suposta notícia, o acordo estaria sendo feito com o também candidato Welberth.

Em nota, a assessoria do Robson Oliveira ressaltou que não há essa possibilidade e que sua candidatura segue firme.

"A candidatura de Robson Oliveira cresce nas ruas com a força do povo e sem alianças com a velha política, que domina Macaé há décadas. Por não se dobrar aos poderosos da cidade, Robson vem sendo vítima de fake news espalhadas por páginas e perfis apócrifos nas redes sociais. Em uma dessas notícias falsas, tentam induzir o eleitor ao erro, afirmando que Robson Oliveira desistirá da candidatura a prefeito. A coligação "Para cuidar de Macaé", afirma que se trata de uma notícia mentirosa, pois Robson Oliveira é mais candidato do que nunca e vai vencer as eleições para mudar a realidade do povo da cidade e construir uma Macaé boa para todos. É lamentável que ao invés de discutir propostas, a velha política gaste tempo inventando mentiras", ressaltou a nota.

Outro candidato que também foi vítima de fake news foi Riverton Mussi (PDT). O ex-prefeito utilizou suas redes sociais para alertar os eleitores sobre a notícia falsa e também reafirmar sua candidatura.

"Acusam-me de tudo para tentar enganar a população. A população, em que eu confio integralmente, saberá separar o que é verdade e o que é intriga de grupos que temem nossa Proposta Municipal de Desenvolvimento. Esses grupos nos temem porque se aproveitam do desemprego e do sofrimento do nosso povo para lucrar mais e mais. Quero dizer a todos os macaenses: Sou candidato! ", reafirmou Riverton, em sua página.

Antes ainda no início oficial das eleições, o candidato Igor Sardinha (PT) também foi alvo de uma fake news, sendo uma delas sobre o superfaturamento do aluguel de uma propriedade de seus pais para a prefeitura. Por isso, ainda no período pré-eleitoral, Igor começou a reforçar a importância dos eleitores ficarem atentos as notícias sem fontes legítimas.

"A Fake News já se tornou metodologia eleitoreira para alguns grupos políticos. Por isso, você precisa se precaver:  não compartilhe nenhuma informação que não apresente fonte idônea e, se possível, faça a checagem da fonte para ter certeza sobre a veracidade da informação. Campanha limpa é feita com informações verdadeiras", ressaltou Igor.

Eleitor conta com vários canais para denunciar fake news e outras irregularidades nas Eleições 2020

Diante deste cenário delicado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) alerta o cidadão para um papel fundamental: o de denunciar irregularidades no processo eleitoral. Para isso, diversos canais foram disponibilizados para combater ao máximo as notícias falsas. Segundo o juiz auxiliar da Presidência do TSE, Marco Antônio Martin Vargas, o cidadão é o maior destinatário do processo eleitoral, na medida em que o seu voto e a sua escolha permitirão o fortalecimento da democracia por intermédio da escolha de seus representantes.

“Com isso, é importante a participação do eleitor no combate à desinformação para que o pleito eleitoral se desenvolva de maneira limpa, transparente e igualitária. A fiscalização por parte do eleitor contribui para que abusos nesse sentido possam ser eliminados de modo rápido e eficaz”, destacou.

Os eleitores têm à disposição pelo menos três meios para denunciar irregularidades, como as notícias falsas recebidas. As denúncias podem ser registradas no Pardal, bem como podem ser encaminhadas ao Ministério Público Eleitoral (MPE) e às Ouvidorias da Justiça Eleitoral.

O cidadão que deseja denunciar à Justiça Eleitoral práticas eleitorais ilícitas deve entrar em contato com a Ouvidoria do TSE ou dos TREs. As denúncias dos eleitores podem ser encaminhadas à Ouvidoria, mediante preenchimento do formulário eletrônico. Para enviar um relato, o eleitor deverá preencher todos os campos obrigatórios do formulário (nome, sexo, ocupação, forma de resposta – por e-mail ou carta –, endereço, cidade, UF e tipo de relato).

Para conversar com o TSE pelo WhatsApp e obter informações corretas sobre o pleito eleitoral, é possível adicionar o número +55 61 9637-1078 na lista de contatos do aplicativo de mensagens.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário