Macaé News
Cotação
RSS

Robson Farah apresenta o show virtual em comemoração aos 17 anos de carreira

Publicado em 01/10/2020 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


O cantor e guitarrista Robson Farah apresenta no dia 10 de outubro, um show virtual 100% autoral

O cantor e guitarrista Robson Farah apresenta no dia 10 de outubro, um show virtual 100% autoral

O cantor e guitarrista Robson Farah apresenta no dia 10 de outubro, um show virtual 100% autoral, pelo Facebook e pelo canal no Youtube que levam o nome do cantor, a partir das 18h.

O show irá comemorar os 17 anos de carreira de Robson, que foi contemplado no edital Cultura Presente nas Redes, da Secretaria Estadual de Cultura. A apresentação será transmitida ao vivo do Teatro Municipal de Rio das Ostras. Para o artista, é muito emocionante lembrar as canções que gravou nos CDs e DVD, com arranjos originais, além das canções inéditas, que estão saindo do forno, direto para o público.

O álbum “A Noite”, seu primeiro trabalho, traz 12 faixas autorais, com pegada pop rock e já mostrava um artista com perfil de produtor. Farah assinou todos os arranjos e arregimentou um time de grandes músicos e técnicos, alguns dos quais, profissionais de grande destaque no mercado. “Antes mesmo de começarem as gravações eu busquei muitos cursos, tanto na área de produção fonográfica, como no mercado de direção de shows e espetáculos”, afirmou Farah, que ainda ressaltou que a ideia era estar qualificado para produzir os próprios CDs e shows.

A carreira do músico e guitarrista começou em 2003, quando lançou o álbum “A Noite”. O show de lançamento foi realizado em um teatro na cidade de São Gonçalo, na região metropolitana, onde vivia desde a adolescência.
A turnê de lançamento do primeiro álbum abriu o apetite de Robson Farah para os shows ao vivo, sempre acompanhado por sua banda, prioritariamente em teatros, mas também em bares, casas de espetáculos e shows corporativos. Em 2005 Farah lançou o projeto “Guitarra Brasil”, com releituras de clássicos da Música Popular Brasileira (MPB) e arranjos estilizados para guitarra e banda. A turnê “Guitarra Brasil ampliou as fronteiras do artista, rendendo convites para participação de feiras e eventos em diferentes cidades e estados, com destaque para a 1ª Feira Brasil em Recife (PE) e a Feira Popcoon, em Berlim, na Alemanha.

A essa altura, em razão do nível de suas produções, Robson Farah passou a ser convidado a produzir e dirigir diferentes artistas em shows e gravações. Entre elas, as cantoras Eline Porto, Raquel Koehler, Clara Paixão, Fátima Regina e recentemente a sambista Andréa Martins.  No ano de 2007, Robson Farah foi convidado a se apresentar nas cidades de Casimiro de Abreu, Rio das Ostras e Macaé, e se apaixona pela região e resolve fixar residência. “Eu já pensava em viver num lugar com maior qualidade de vida, e encontrei na região a tranquilidade que eu sonhava, mas com muito volume de trabalho, agenda cheia e casas lotadas. Aí não pensei duas vezes... Esse é o meu lugar (risos)”, afirmou o artista.

Em 2008, Farah já trabalhava forte na produção do seu segundo álbum, com lançamento do single “Nem Tanto, nem Tão Pouco” e gravação do primeiro clipe, quando um encontro o levou a um momento inesperado na carreira. Em visita a Macaé, o radialista André Gasparetti foi a alguns de seus shows e em seguida o convidou para uma reunião em seu escritório na cidade do Rio de Janeiro. Esse encontro terminou na casa de Ricardo Feghali, tecladista da Banda Roupa Nova e premiado produtor fonográfico, ganhador, até aquele momento, de três prêmios Grammy. Feghali aceita assumir a produção e naquele momento a gravação sai de pequenos estúdios, para um dos mais equipados estúdios do Rio de Janeiro.

“Quando dei por mim, estava sentado ao lado de um ídolo, trabalhando nos arranjos que eu escrevi, quando nem sonhava em conhecê-lo. Foi o maior aprendizado profissional que já havia experimentado”, lembrou Robson Farah.

Em 2009, o segundo CD autoral de Robson Farah sai com o título de “Andar nas Nuvens”, com 11 canções autorais, a releitura da canção Paciência,  de Lenine e Dudu Falcão, e a batuta do exigente músico e produtor Ricardo Feghali.

Em 2010, Robson Farah lançou o clipe da canção “Forasteira”, gravado nos estúdios da Universidade Federal Fluminense (UFF), produzido e dirigido por alunos de cinema da instituição. O clipe, estrelado por atores mirins, é muito bem recebido pela crítica, faturando festivais de cinema e clipes pelo país.

No ano de 2012, Farah decide dar um forte passo adiante, com o lançamento do seu primeiro DVD, gravado no Teatro Municipal de Niterói, com uma grande equipe de profissionais e músicos, registrando o que o artista chama de “resumo da ópera, até aquele momento”.

Chega o ano de 2013 e Robson Farah inaugura em Macaé a Escola de Artes Farah Cultural, em sociedade com sua filha, a bailarina e coreógrafa Renata Farah, e sua mãe, a produtora Marbube Farah, empreendendo em um caminho que parecia muito natural para uma família de artistas.

Nos anos seguintes Farah se dedica à administração da Farah Cultural e direção de projetos musicais em casas shows, até que em 2018 começa uma nova pesquisa em direção ao seu próximo trabalho autoral, cujo o título Batucagem S/A remete à variedade rítmica brasileira, com suas diferentes células percussivas, que são o ponto de partida para os arranjos do novo trabalho, lançado em show oficialmente no ano de 2019, no Teatro Municipal de Rio das Ostras e na Sala Baden Powel, em Copacabana.

O ano de 2020 chegou com ares de muita música para Robson Farah. Novas agendas vinham sendo confirmados e no estúdio novas canções sendo produzidas, até que, no mês de março o mundo parou em razão da pandemia do novo coronavírus e, consequentemente, vieram os cancelamentos de todos os shows agendados, mas retomou a produção do novo trabalho autoral, escrevendo novas canções e mergulhando no mundo das redes sociais e transmissões ao vivo, as conhecidas lives.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário