Macaé News
Cotação
RSS

Mesmo pressionado e com surto de covid-19, Fluminense goleia o Coritiba

Publicado em 29/09/2020 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


 Pressionado pela eliminação na Copa do Brasil e cheio de desfalques por lesão e pelo surto de covid-19, o Fluminense soube aproveitar a fragilidade do adversário para conseguir uma importante vitória no Campeonato Brasileiro e pular para o sétimo lugar. Com gols de Michel Araújo, Felippe Cardoso, Nino e Ganso, o Tricolor goleou o Coritiba por 4 a 0, no Nilton Santos, o que dá tranquilidade ao trabalho de Odair Hellmann.

Em noite de estreia do belo terceiro uniforme, o Fluminense fez pela primeira vez mais de dois gols neste Brasileiro. De quebra, voltou a vencer um adversário de Série A por mais de um gol de diferença, o que não acontecia desde março, nos 2 a 0 sobre o Vasco, pelo Carioca (também fez 3 a 0 no Botafogo). Para completar, o criticado Felippe Cardoso voltou a marcar, algo que não ocorria desde janeiro, assim como Ganso, em jejum há mais de um ano.

Para um time pressionado, nada melhor do que abrir o placar logo aos 7. E o aniversariante da noite Michel Araújo foi quem deu o presente aos torcedores com um lindo chute de fora da área. A vantagem veio a calhar em um Fluminense sem muita intensidade com três jogadores acima de 35 anos — Fred, Nenê e Matheus Ferraz.

Wellington Silva era a válvula de escape e quase ampliou, assim como Nino. Mas o atacante sentiu lesão na coxa esquerda, saiu aos 21 e Pacheco não manteve o nível. O Coritiba cresceu e só não empatou porque Muriel salvou em chute de Matheus Bueno e Robson perdeu gol inacreditável, sem goleiro.

No lucro, o Fluminense voltou pior do intervalo. Encurralado, viu Robson chutar na trave. Após o susto, Fred, que retornou após quatro jogos e mal participou, pediu para sair. Felippe Cardoso entrou e, no primeiro lance, marcou belo gol driblando o goleiro após lançamento de Julião, aos 15.

Foi o gol do alívio e que desmontou o Coritiba. A vitória foi sacramentada aos 26, com Nino, após bola escorada de cabeça por Matheus Ferraz, em cobrança de falta. E Ganso fechou a goleada cobrando pênalti sofrido por Dodi, aos 41.

› FONTE: O Dia


sem comentários

Deixe o seu comentário